Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 19-06-2019 às 19:10

Hipertensão arterial se alastra entre os mais jovens

Problema de saúde aparece cada mais cedo por conta dos hábitos de vida

Chamada pelos médicos de “inimigo oculto” dos adultos e idosos, por sua ação silenciosa, a doença tem se tornado mais preocupante ao atingir, cada vez mais, os jovens. | Creditos: PixaBay

A hipertensão arterial configura como o principal fator de risco para as doenças cardiovasculares que mais matam no Brasil: infarto e acidente vascular cerebral (AVC). Segundo dados do Ministério da Saúde, a pressão alta (PA) chega a afetar 30 milhões de brasileiros adultos, em uma proporção de um a cada quatro. Com números tão alarmantes, não só aqui, mas em todo o mundo, fez-se necessária a institucionalização do Dia Mundial da Hipertensão, em 17 de maio. 


Cuidados na infância

Chamada pelos médicos de “inimigo oculto” dos adultos e idosos, por sua ação silenciosa, a doença tem se tornado mais preocupante ao atingir, cada vez mais, os jovens. Atualmente, estima-se que a hipertensão já atinja três milhões de crianças e adolescentes dos 3 aos 18 anos de idade, no país.   

Para a presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), dra. Frida L. Plavnik, o aumento exponencial de crianças hipertensas pode ser explicado pelo crescimento da obesidade em todo o mundo. A nefrologista ainda destaca que para a definição de pressão arterial normal ou elevada há de selevar em conta variáveis, como sexo, peso, altura e idade, tanto nos maisjovens quanto nos mais velhos. 

“É importante frisar que o sedentarismo e hábitos alimentares inadequados têm contribuído diretamente para o aumento dos casos de elevação pressórica, principalmente entre as crianças. Ainda, dados de uma pesquisa americana recente sugerem que a PA elevada é maior em meninos (15%-19%) do que em meninas (7%-12%)”, afirma dra. Frida. 

De acordo com as recomendações das diretrizes brasileiras e internacionais a pressão arterial deve ser medida em crianças a partir dos três anos de idade, a fim de detectar precocemente a elevação da mesma: “Quando não diagnosticada, a hipertensão arterial promove alterações nos chamados órgãos-alvo da doença hipertensiva. Desse modo, a presença de hipertrofia ventricular esquerda durante a adolescência, por exemplo, pode ser um precursor de arritmias e insuficiência cardíaca na idade adulta, entre outras complicações”. 

Dra. Frida finaliza reforçando que as preocupações devem envolver não apenas a criança, mas toda a família no que diz respeito à mudança alimentar e de estilo de vida. “Os jovens devem ser estimulados a praticar atividade física e manter-se na faixa de normalidade para o peso, dando preferência a alimentos in natura e evitando o consumo de produtos industrializados, embutidos, junk food, etc.”, pontua. 

 

Campanha meça sua pressão 2019 

Com realização anual, a campanha Meça sua Pressão, da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), recebe, em 2019, a atriz global Isabela Garcia como embaixadora oficial. Sob o slogan Menos Pressão nas Mulheres, a ação visa alertar os cidadãos sobre a importância de verificar, frequentemente, a quanto anda a pressão arterial assim como manter hábitos saudáveis, com uma dieta equilibrada e a prática de exercícios.  

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.