Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 22-07-2019 às 12:49

Como documentário sobre menstruação quebrou tabus e ganhou Oscar

“Absorvendo o Tabu” retrata a difícil realidade das indianas ao menstruar pela primeira vez

Não se trata apenas de uma obra que mostra a dificuldade da cultura daquele país de lidar com a menstruação.  | Creditos: Reprodução

Prêmio Oscar 2019 na categoria de Melhor Documentário de Curta-metragem, “Period. End of Sentence”, traduzido por “Absorvendo o Tabu”, escrito e dirigido por Rayka Zehtabchi, é um filme indiano que aplica um soco no estômago de quem o assiste aberto a todas as suas nuances.

Não se trata apenas de uma obra que mostra a dificuldade da cultura daquele país de lidar com a menstruação. Obtém elevado impacto emocional por construir uma narrativa e um raciocínio que apontam como o não-uso de absorventes, no lugar de folhas de árvores ou toalhas não higienizadas, alia-se ao preconceito para um quadro triste.

A mulher obrigada a esconder a sua menstruação de colegas de escola ou em locais de trabalho perde o acesso à educação e à renumeração, respectivamente, tornando-se submissa nessas duas áreas. Nesse aspecto, ofilme relata como um empreendedor local criou uma máquina que produz absorventes a preço acessível e biodegradáveis.

Por meio de uma campanha de arrecadação de fundos, a organização The Pad Project instalou a máquina na pequena vila indiana de Hapur e é apesentado como elas não só aprendem a utilizar o absorvente, mas também passam a fabricá-lo e vendê-lo num contexto em que muitos, seja qual for osexo, ainda veem a menstruação como uma “doença de mulheres”.

 

* Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.