Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 26-05-2019 às 08:58

Carla Patrícia Teixeira Alves de Oliveira, personalidade ímpar na luta à violência contra a mulher

A Mostra Cultural: 300 Mulheres - Letras, História e Equidade, projeto da Academia Mato-grossense de Letras, coordenado pela juíza Amini Haddad, membro da cadeira 39 da AML, traz a história de Carla Patrícia Teixeira Alves de Oliveira

Carla Patrícia preocupou-se com a situação das mulheres e contribuiu com o desenvolvimento dos trabalhos do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher e nas tratativas para a implantação da Casa de Amparo para atendimento às mulheres vítimas de violência do | Creditos: Divulgação/arquivo Projeto 300 Mulheres

Nascida em 29 de março de 1968. Graduada em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso. Foi intercambista High School nos Estados Unidos no ano de 1986 no Programa J1 pelo Rotary Club. Ao retornar do intercâmbio foi professora de Inglês no CCAA em Cuiabá durante 10 anos. Foi fundadora e Presidente do Rotaract Club Cuiabá em 1990.

Foi Procuradora Jurídica da Secretaria de Saúde do município de Cuiabá, por 01 ano e 06 meses. Desde o ano de 2000 foi delegada de polícia na PJC/MT, onde atuou por 15 anos. Como delegada de polícia, atuou nas Delegacias de Repressão a Entorpecentes. Posteriormente, atuou durante 07 anos na Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Mulher.

Preocupou-se com a situação das mulheres e contribuiu com o desenvolvimento dos trabalhos do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher e nas tratativas para a implantação da Casa de Amparo para atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica da capital.

Pugnou para a realização de convênios, inclusive com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para inserção de assistentes sociais nos atendimentos das mulheres, inclusive visando a implantação de casas de amparos nos demais municípios, para fins de acolhimento das vítimas de violência doméstica.

Foi defensora ativa dos Direitos Humanos. Gerenciou o convênio para implantação da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – DEDICA, criado pela Lei 7.755, de 21 de novembro de 2002, para apurar a violência infanto-juvenil. A DEDICA foi instalada em 2006, mediante convênio celebrado com a Secretaria Especial dos Direitos Humanos, da Presidência da República.

Em entrevista, à época da criação da DEDICA, a delegada responsável pela elaboração do projeto explicou: “Na época as Delegacias das Mulheres atendiam todas as idades e muitas crianças vítimas de abuso, principalmente, se misturavam com as adultas. Necessitávamos de um tratamento especializado, que não atendesse só a parte policial, mas que oferecesse atendimento completo às crianças, com espaço próprio, lúdico e psicológico”[1].

Mostrou-se personalidade ímpar na luta à violência contra a mulher e importante contribuição para que as vítimas tivessem acolhimento digno e respeitoso. Lutou, durante 11 anos, contra um câncer no estômago e quando a doença se agravou passou a laborar na esfera administrativa da Polícia Civil, na Diretoria do Interior, na ACADEPOL, na qual também ministrou a cadeira de Direitos Humanos.

Exerceu, em 2011, a função de chefe de gabinete da Diretoria Geral da PJC-MT. Em 2015, foi agraciada com a Medalha de Mérito Especial (Decreto 80/2015), em reconhecimento ao trabalho prestado à organização policial e ao Estado de Mato Grosso. Faleceu no dia 12 de março de 2016.

SOBRE O PROJETO

A mostra,   "300 Mulheres: Letras, História e Equidade",   que será realizada no dia 14/03, a partir das 18h, na Casa Barão de Melgaço- Cuiabá/MT, é uma  iniciativa da Academia Matogrossense de Letras.O  pioneiro projeto, foi desenvolvido por Dra. Amini Haddad, Membro da AML (cadeira 39), Juíza de Direito e Professora da UFMT, Dimensiona   amostras DE VÁRIAS CRIAÇÕES DE MULHERES: A arte, shows com grandes vozes femininas, apresentações culturais, amostras de pesquisas científicas da atualidade, inclusive lançamento de livros, na  produção  de nossas valorosas mulheres, farão parte do evento.

Ao mesmo tempo, o projeto dá visibilidade pública às mulheres que auxiliaram no desenvolvimento da nossa capital, nesses 300 anos de existência. São mulheres que atuaram nas mais diversas áreas e foram referências/inspiração, por seus exemplos de vida, em benefício da comunidade. Muitas delas alçaram voos altíssimos em representação nacional e internacional. "Um momento ímpar, para um rico diálogo público, entre o passado e o presente, na expressão de vida das mulheres".

Poderão ser apreciadas no evento  as mais diversas produções decorrentes da criatividade feminina (música, estilos, produções em livros, revistas, artesanatos e várias surpresas especialmente catalogadas para essa data especial (no mês comemorativo do Dia Internacional da mulher e nos trabalhos concernentes às vésperas dos 300 anos de Cuiabá-MT.

 

PARCERIA

Prefeitura Municipal de Cuiabá

APOIOS
1.Governo do Estado 
2.Tribunal de Justiça 
3. Fundação Escola Superior do Ministério Público,MP-MT
4. BPW Cuiabá-MT 
5. Portal Rosa Choque 
6. La Marc interiores
7. UNEMAT
8. UFMT

9. Núcleo de Estudos Científicos sobre as Vulnerabilidades - Faculdade de Direito da UFMT

Prefeitura Municipal de Cuiabá

APOIOS
1.Governo do Estado 
2.Tribunal de Justiça 
3. Fundação Escola Superior do Ministério Público,MP-MT
4. BPW Cuiabá-MT 
5. Portal Rosa Choque 
6. La Marc interiores
7. UNEMAT
8. UFMT

9. Núcleo de Estudos Científicos sobre as Vulnerabilidades - Faculdade de Direito da UFMT

 

Fonte:

Informações obtidas com Antônio Carlos de Oliveira (viúvo de Carla Patrícia Teixeira Alves de Oliveira).

REGISTROS PÚBLICOS. Diário Oficial. Data de 24.04.2015. Concessão da Medalha. Decreto n. 80, de 24 de abril de 2015.

GOVERNO DE MATO GROSSO. Notícia Oficial. Delegacia comemora 07 anos em defesa dos direitos da criança e adolescente. Autoria: Luciene Oliveira. Acesso em 29 de jan. 2019. Disponível em: <http://www.mt.gov.br/-/707329-delegacia-comemora-7-anos-em-defesa-dos-direitos-da-crianca-e-adolescente>.

Dados de Pesquisa levantados por Amini Haddad Campos (Coordenadora do Evento 300 Mulheres – Letras, História e Equidade, em conjunto com a sua Equipe de Gabinete: Ariane Ribeiro Lima, Isabela Curvo Mello Carlini, Paulo Roberto Rocha da Silva Jr.), em iniciativa voluntária e em ação não remunerada.

BARROS, Rosana Leite Antunes de Barros. Delegada Carla Patrícia. Caderno Opinião. Acesso em 29 de jan. 2019. Disponível em: <http://www.gazetadigital.com.br/editorias/opiniao/delegada-carla-patricia/485516>.

OLIVEIRA, Luciene. Polícia Judiciária Civil 173 anos: Polícia civil entrega medalhas para policiais com 30, 20 e 10 anos de serviço à Instituição. Disponível em: <http://www.seguranca.mt.gov.br/impressao.php?id=10892.

Foto do acervo pessoal deAntônio Carlos de Oliveira, esposo de Carla Patrícia Teixeira Alves de Oliveira.

 

 

 

 


[1] GOVERNO DE MATO GROSSO. Notícia Oficial. Delegacia comemora 07 anos em defesa dos direitos da criança e adolescente. Autoria: Luciene Oliveira. Acesso em 29 de jan. 2019. Disponível em: <http://www.mt.gov.br/-/707329-delegacia-comemora-7-anos-em-defesa-dos-direitos-da-crianca-e-adolescente>.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.

Elinar Campos de Oliveira . 04-03-2019 13:21hs

Bem merecida a homenagem, biográfica linda, deixou grande legado a MT!????????????????

João Alencar . 05-03-2019 10:04hs

Dra. Carla Patrícia é um ícone da PJC/MT e do REAL serviço de proteção à mulher. O céu é um lugar melhor hoje e a Terra nem tanto... Saudades, Doutora!