Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 25-03-2019 às 16:51

Ana Maria do Couto- May

A Mostra Cultural: 300 Mulheres - Letras, História e Equidade, projeto da Academia Mato-grossense de Letras, coordenado pela juíza Amini Haddad, membro da cadeira 39 da AML, traz a história de Ana Maria do Couto- May

May foi a primeira locutora de notícias de Mato Grosso, em 1952. | Creditos:

Nasceu em Cuiabá, no dia 13 de setembro de 1925, com estudos realizados no Estado do Rio de Janeiro. Dedicou significativa parte de sua vida ao esporte e à educação. Foi atleta no clube esportivo Fluminense, diplomando-se em Educação Física no Rio de Janeiro, sendo a primeira professora desta área concursada no estado.

Em 1944, cursou História. Em 1951, May participou de um curso de extensão universitária em História no Rio de Janeiro e, ainda nesse ano, formou-se em contabilidade pela Escola Técnica de Comércio de Cuiabá. 

Posteriormente, iniciou novos estudos na recém-inaugurada Faculdade de Direito da UFMT, fazendo parte da primeira turma. Deu aulas de Educação Física e História na Escola Normal Pedro Celestino, no colégio Coração de Jesus e na Escola Estadual, atual Liceu Cuiabano, sendo que nesta foi também diretora.

Nos início dos anos 50, começou a se dedicar à comunicação. Foi a primeira locutora de notícias de Mato Grosso, em 1952.

Por causa da sua popularidade, filiada ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), conquistou o voto de 442 eleitores nas eleições de 7 de outubro de 1962. Tomou posse no dia 31 de janeiro de 1963, aos 37 anos de idade, a partir de então atuou incansavelmente para a melhoria da cidade, evidenciando grande amor por sua terra e seu povo. Isso ficou evidente pelos registros de seus discursos, bem como pela dimensão de seus projetos.

O auge da sua vida política ocorreu no dia 31 de janeiro de 1965, quando foi eleita presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, com sete dos 13 votos dos vereadores. No discurso de posse, disse: "Aos ilustres membros do nosso legislativo, que confiaram em mim a significação deste honroso mandato que se inicia, cabe-me expressar a sinceridade do meu melhor agradecimento, reafirmando a todos os presentes o meu propósito de cumprir e fazer cumprir os ordenamentos jurídicos que disciplinam a nossa vida orgânica, zelando pelo decoro e pelo bom nome da Casa Cuiabana, em nome do seu povo que nos deu oportunidade de sermos úteis à cidade que nos serviu de berço". (...) "sentimos que o nosso município precisa ser pensado para que, da comunhão dos nossos ideais e sentimentos, resulte bem nítido o projeto real da cidade moderna que desejamos que seja nossa heroica Cuiabá".

Além de atleta, professora e contadora, Ana Maria foi advogada e prestou concurso para a Promotoria da Auditoria da Polícia Militar de Mato Grosso,e, em

     Em 1969, tornou-se apresentadora de um programa de televisão, sendo registrada como jornalista autônoma, em 1970. Ainda, atuou como radialista e presidente do seu amado Clube Esportivo Dom Bosco.

May foi acometida precocemente por um câncer e faleceu com 46 anos de idade, no dia 17 de outubro de 1971. Enlutada, a cidade acompanhou o seu sepultamento com grande pesar.

Em uma homenagem póstuma na Câmara Municipal, o vereador Ivo de Almeida disse aos pares: "neste Plenário, em cada canto, ressoa ainda, um som longínquo e saudoso, aquela voz inigualável. A voz de May, presidindo as sessões, aquele timbre inconfundível, o seu equilíbrio sereno nas decisões. Todos nós temos sua história. Felizes aqueles que conseguem escrever para a posteridade, em letras de ouro, mensagens de humorismo, de trabalho, de dignidade".

Conforme dados registrados nos informes públicos, May foi audaz, pioneira e perspicaz, iniciando debates emancipatórios ao universo feminino.

Em decorrência de sua trajetória de vida, o seu nome se insere em diversas homenagens expostas em prédios públicos, praças e escolas de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Em Cuiabá, a Secretaria de Segurança Pública deu o nome dela ao Presídio Feminino. De igual forma, na cidade de Barra do Garças-MT, o edifício da Promotoria de Justiça leva o seu nome. Também em Campo Grande MS, um conjunto habitacional lhe rende homenagens, carinhosamente registrado como May.

SOBRE O PROJETO

A mostra,   "300 Mulheres: Letras, História e Equidade",   que será realizada no dia 14/03, a partir das 18h, na Casa Barão de Melgaço- Cuiabá/MT, é uma  iniciativa da Academia Matogrossense de Letras.O  pioneiro projeto, foi desenvolvido por Dra. Amini Haddad, Membro da AML (cadeira 39), Juíza de Direito e Professora da UFMT, Dimensiona   amostras DE VÁRIAS CRIAÇÕES DE MULHERES: A arte, shows com grandes vozes femininas, apresentações culturais, amostras de pesquisas científicas da atualidade, inclusive lançamento de livros, na  produção  de nossas valorosas mulheres, farão parte do evento.

Ao mesmo tempo, o projeto dá visibilidade pública às mulheres que auxiliaram no desenvolvimento da nossa capital, nesses 300 anos de existência. São mulheres que atuaram nas mais diversas áreas e foram referências/inspiração, por seus exemplos de vida, em benefício da comunidade. Muitas delas alçaram voos altíssimos em representação nacional e internacional. "Um momento ímpar, para um rico diálogo público, entre o passado e o presente, na expressão de vida das mulheres".

Poderão ser apreciadas no evento  as mais diversas produções decorrentes da criatividade feminina (música, estilos, produções em livros, revistas, artesanatos e várias surpresas especialmente catalogadas para essa data especial (no mês comemorativo do Dia Internacional da mulher e nos trabalhos concernentes às vésperas dos 300 anos de Cuiabá-MT.

 

PARCERIA

Prefeitura Municipal de Cuiabá

APOIOS
1.Governo do Estado 
2.Tribunal de Justiça 
3. Fundação Escola Superior do Ministério Público,MP-MT
4. BPW Cuiabá-MT 
5. Portal Rosa Choque 
6. La Marc interiores
7. UNEMAT
8. UFMT

9. Núcleo de Estudos Científicos sobre as Vulnerabilidades - Faculdade de Direito da UFMT

 

Prefeitura Municipal de Cuiabá

APOIOS
1.Governo do Estado 
2.Tribunal de Justiça 
3. Fundação Escola Superior do Ministério Público,MP-MT
4. BPW Cuiabá-MT 
5. Portal Rosa Choque 
6. La Marc interiores
7. UNEMAT
8. UFMT

9. Núcleo de Estudos Científicos sobre as Vulnerabilidades - Faculdade de Direito da UFMT

Fonte:

COUTO, Francisca. Presença de May, 1975.

Acervo histórico da Coordenadoria de Cultura e Resgate Histórico.

Jornal “O Estado de Mato Grosso”.

Periódico. Diário de Cuiabá. Artigo: May do Couto: Um libelo contra o Preconceito. Autoria Ivan Belem. Edição n. 10101, de 21/10/2001.

Periódico. HiperNotícias. Artigo: May, Mulher Cuiabana. Autoria Neila Barreto. Edição de 11 de março de 2013. Acesso em 28, jan. 2019. Disponível em: http://www.hipernoticias.com.br/imprime.php?cid=23993&sid=174.

Periódico. Almanaque Cuyabá de Cultura Popular. Informe. Ana Maria do Couto May. Uma Mulher a frente do seu Tempo. Acesso em 26 de jan. 2019. Disponível em: https://www.almanaquecuiaba.com.br/cuiabanidade/icones-cuiabanos/ana-maria-do-couto-uma-mulher-a-frente-do-seu-tempo

Periódico.  HiperNotícias. Artigo: Ana Maria do Couto – “May”. Autoria Neila Barreto.

Edição de 18 de jan. 2019. Acesso em 26 de janeiro 2019. Disponível em http://www.hipernoticias.com.br/artigos/ana-maria-do-couto-may/115597.

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.