Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 24-04-2019 às 22:29

Carnaval registra alto índice de abandono de pets

Como conciliar folia e cuidados com os animais de estimação?

No caso de viagens em que o pet não seguirá junto, o recomendado é buscar um serviço profissional especializado. | Creditos: PixaBay

Está chegando o feriado mais agitado do ano, o Carnaval! Os brasileiros já estão em contagem regressiva e fazendo os preparativos para curtir a maior festa do país. Há quem prefira aproveitar de longe, reservando os dias de folga para viajar e descansar. Também há os mais animados e que preferem a folia. Mas, o que fazer com os animais de estimação durante este período? Quais cuidados não podem ser esquecidos?

O Carnaval por si só já é um período agitado e toda essa movimentação, certamente, interfere na rotina do pet. Seja porque o tutor vai viajar, por conta do barulho excessivo ou até pelo calor, o ideal é manter o animal em local seguro, fresco e longe de tanta agitação. Mas, se isso não for possível, é importante ficar atento a algumas recomendações para assegurar seu bem-estar.

- Evite expor o pet ao sol entre às 10h e 16hs. Fique atento ao piso quente, que pode queimar as patas e causar sofrimento aos pets. Evite passeios no asfalto e areia que, geralmente, estão quentes nesta época do ano. 

- Independente da programação, leve uma garrafinha de água fresca e ofereça com frequência ao animal. Molhar a barriga e patinhas também ajuda a refrescar. Desta forma, você evitará a hipertermia; 

- Procure, ao máximo, não tirar o pet de sua rotina. Mantenha os horários de alimentação e garanta um período de descanso adequado para ele;

- Se o pet for exposto ao sol, não se esqueça de passar um protetor solar (próprio para pets) na ponta das orelhas, focinho e barriga, especialmente nos animais de pelagem branca e com pouco pelo;

- Passear com o pet em um local cheio de pessoas e outros animais pode ser uma experiência que cause medo em seu bichinho. Por isso, é sempre imprescindível o uso de guia para evitar brigas e coleira com identificação para o caso de fugas inesperadas;

- Cuidado com o som alto. Os pets, especialmente os cães, tem uma audição muito apurada. Por isso, o som que pode não estar muito alto para nós, pode estar absurdamente alto para eles. Por isso, evite que o animal fique muito próximo às caixas de som, afinal, o que não falta é música no período de Carnaval;

- Caso vestir o pet com algum adereço, procure peças confortáveis e de tecidos leves, que não tapem os olhos, não dificultem a locomoção e nem sejam apertadas. Tenha cuidado com peças que se soltam com facilidade, como botões e laços. Eles podem ser engolidos pelos pets;

- Também vale lembrar que não é recomendado tingir o pelo do animal. Isso pode causar irritação, alergias ou até mesmo intoxicação grave na pele do pet;

- O barulho, o calor e a movimentação de pessoas podem incomodá-lo. Fique atento ao comportamento do seu animal e procure um Médico-Veterinário sempre que perceber uma reação ou comportamento estranho.

 

Carnaval e o abandono dos animais 

Um dado alarmante é que o número de animais abandonados entre dezembro e o Carnaval aumenta muito no Brasil. Segundo dados das ONGs que fazem parte do Programa PEDIGREE® Adotar é Tudo de Bom, da Mars Petcare, o índice de abandono cresce em torno de 30% neste período. Para evitar que mais casos como esses aconteçam, confira algumas dicas de PEDIGREE® Adotar é Tudo de Bom, que promove a adoção consciente e a educação da população sobre a posse responsável de animais.

- Não deixe o animal sozinho durante o período em que estiver fora de casa. Disponibilizar alimento e água não garantirá que ele estará bem durante sua ausência;

- No caso de viagens em que o pet não seguirá junto, o recomendado é buscar um serviço profissional especializado, dentre eles hoteizinhos que estejam prontos para recebê-lo ou, então, pet-sitters que visitem a residência diariamente e amenizem a ausência da família, além de zelar pelos cuidados de saúde e bem-estar do animal;

- Importante que seja feita uma pesquisa criteriosa e uma visita no local (no caso de hotéis), além de um período de adaptação com o animal antes dele ficar sob os cuidados dos profissionais contratados.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.