Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 25-04-2019 às 08:15

Amini Haddad, uma história inspiradora

A Mostra Cultural: 300 Mulheres - Letras, História e Equidade, projeto da Academia Mato-grossense de Letras, coordenado pela juíza Amini Haddad, membro da cadeira 39 da AML, traz a história de sua avó Amini Haddad.

Amini Haddad, foi reconhecida pela sua dedicação, honradez, competência e exigência, na administração orçamentária, no Estado de Mato Grosso, com a neta Amini Haddad Campos, em seus últimos registros de vida | Creditos: Album de família

Amini Haddad nasceu em 18 de dezembro de 1924 e faleceu, aos 91 anos de idade, em 02 de junho de 2016. 

Filha de Josephina Schuring Haddad (de ascendência alemã) e Selim Mussa Haddad (Sírio-libanês). Também neta do Engenheiro Máximo Schuring (Alemão). Este último foi o responsável pela construção do Forte do Porto (hoje, SESC Arsenal). Foi uma mulher pioneira que atingiu o ápice dos cargos públicos e funções de destaque do Tribunal de Contas da União, sempre por concurso público nacional.

Reconhecida pela sua dedicação, honradez, competência e exigência, na administração orçamentária, no Estado de Mato Grosso, este ainda unificado (informe público), desempenhou a função, após a aprovação por concurso público nacional, de Inspetora do Tribunal de Contas da União, Delegada do Tribunal de Contas da União, no Estado de Mato Grosso, bem como Secretária Geral Regional de Contas do Tribunal de Contas da União, por dezenas de anos.

Recebeu diversas congratulações e honrarias em razão de sua gestão nas contas públicas, com manifestações de reconhecimento de Ministros-Presidentes dos Tribunais de Contas da União. Concluiu seus estudos no Rio de Janeiro, onde também recebeu aprovação em diversos concursos públicos. As manifestações de reconhecimento dos seus trabalhos junto ao C. Tribunal de Contas da União, em sede de apreciação pelos Ministros, em âmbito nacional, foram inseridas como informativo às consultas públicas,junto aos assentos do Tribunal de Contas da União, algumas, inclusive publicadas, em Brasília, com circulação via Diário Oficial da União.

Foi casada com Antônio de Siqueira Campos e teve apenas um filho, Zamil Siqueira Campos (foto). Este se casou com Misudy Pires do Carmo. Assim, advieram-lhe seus dois únicos netos (Amini Haddad Campos e Jamilson Haddad Campos), ambos atuantes Juízes de Direito, do Estado de Mato Grosso.

Amini Haddad sempre foi reconhecida pelo fato de ter auxiliado muitas famílias carentes e orfanatos de Cuiabá, inclusive em ação voluntária e solidária com a Promotoria da Infância e Juventude, então sob a atuação do Dr. Paulo Prado (à época, Promotor de Justiça). Ainda, era assídua frequentadora da Igreja do São Gonçalo, participando das atividades assistenciais. Também auxiliou dezenas de crianças sem lar, com a guarda provisória destas.

Iniciou atividade imobiliária, atuando na reforma e construção de casas. Com tal empreendedorismo, comumente reconhecido em seu sangue Sírio-Libanês, passou a atuar no mercado imobiliário (venda e revenda de imóveis), contribuindo, e muito, para o desenvolvimento local. Participou de várias associações, sendo uma das pioneiras do Clube Monte Líbano e do Clube Dom Bosco. Casou-se, novamente, com Moacir Ferreira dos Santos, no dia 23 de setembro de 1964.  Na década de 70 sofreu um grave acidente, quando um caminhão a atropelou e passou por cima de suas pernas.

Mesmo com a deficiência decorrente do acidente, não deixou de trabalhar e chegou ao ápice da função da Colenda Corte de Contas da União, no Estado de Mato Grosso. Desenvolveu suas atividades com maestria, por mais de duas dezenas de anos, mesmo após o acidente, na qualidade de Delegada Regional de Contas do Tribunal de Contas da União. Isso potencializou um grande número de pessoas que a reconheciam pela dimensão de sua força espiritual.

Com o passar dos anos e com a idade avançada, sua mobilidade foi prejudicada significativamente, motivo pelo qual se aposentou. Mesmo permanecendo, em sua residência, no Bairro Bandeirantes, entre uma cama e uma cadeira de rodas, com restrita mobilidade, ainda influenciava pessoas e se mantinha com uma energia desmedida para auxiliar e aconselhar todos que a buscavam, recebendo dezenas de conhecidos, amigos e admiradores, até os últimos dias de sua vida. Por ter e demonstrar uma fé fervorosa, nunca deixou de acreditar na potência do humano e, assim, foi uma das maiores responsáveis pelo encorajamento de diversos profissionais e autoridades do Estado, que então buscaram seus conselhos.

Nas fotos com crianças. Com os netos, hoje  juízes de direito: Jamilson, a quem abraça e Amini,  e tendo ao lado um dos meninos que ela tinha guarda (Auxilio ao orfanato de Cuiabá), e na outra foto, já na cadeira de rodas, ao lado da neta Amini, que tem no colo Natalie, a sua bisneta. Ao redor, algumas meninas do orfanato que ela tinha guarda, também auxiliando o orfanato de Cuiabá.

FONTES:

Arquivo Público.Tribunal de Contas da União (período 1960 a 2000).

Hemeroteca Digital. Biblioteca Nacional Digital Brasil. Acesso em 20 de janeiro de 2019. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=098086&pesq=Amini%20Haddad>.

Diários Oficiais da União e Registros Públicos da União. Acesso em 20 de janeiro de 2019. Disponível em:

1. file:///C:/Users/7227/Downloads/ATA_08-1970%20(1).pdf

2. file:///C:/Users/7227/Downloads/ATA%2048-1973%20(1).pdf

3. file:///C:/Users/7227/Downloads/ATA%2082-PLEN%C3%81RIO%20(2).pdf

Outros informes (foto) por Amini Haddad Campos (neta).

SOBRE O PROJETO

A mostra,   "300 Mulheres: Letras, História e Equidade",   que será realizada no dia 14/03, a partir das 18h, na Casa Barão de Melgaço- Cuiabá/MT, é uma  iniciativa da Academia Matogrossense de Letra.O  pioneiro projeto, foi desenvolvido por Dra. Amini Haddad, Membro da AML (cadeira 39), Juíza de Direito e Professora da UFMT, Dimensiona   amostras DE VÁRIAS CRIAÇÕES DE MULHERES: A arte, shows com grandes vozes femininas, apresentações culturais, amostras de pesquisas científicas da atualidade, inclusive lançamento de livros, na  produção  de nossas valorosas mulheres, farão parte do evento.

Ao mesmo tempo, o projeto dá visibilidade pública às mulheres que auxiliaram no desenvolvimento da nossa capital, nesses 300 anos de existência. São mulheres que atuaram nas mais diversas áreas e foram referências/inspiração, por seus exemplos de vida, em benefício da comunidade. Muitas delas alçaram voos altíssimos em representação nacional e internacional. "Um momento ímpar, para um rico diálogo público, entre o passado e o presente, na expressão de vida das mulheres".

Poderão ser apreciadas no evento  as mais diversas produções decorrentes da criatividade feminina (música, estilos, produções em livros, revistas, artesanatos e várias surpresas especialmente catalogadas para essa data especial (no mês comemorativo do Dia Internacional da mulher e nos trabalhos concernentes às vésperas dos 300 anos de Cuiabá-MT.

PARCERIA

Prefeitura Municipal de Cuiabá

APOIOS
1.Governo do Estado 
2.Tribunal de Justiça 
3. Fundação Escola Superior do Ministério Público,MP-MT
4. BPW Cuiabá-MT - Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais
5. Portal Rosa Choque 
6. La Marc interiores
7. UNEMAT
8. UFMT

9. Núcleo de Estudos Científicos sobre as Vulnerabilidades - Faculdade de Direito da UFMT

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.

Dulce Vasconcelos . 11-02-2019 15:57hs

Dá mto orgulho e alegria tomar conhecimento de mulheres com tanta grandeza e honradez. E sabemos que são muitas, por esse Brasil a fora. Com raça, com luta, honrando seus antepassados, sua própria linhagem. Parabéns aos descendentes, tb fazendo sua história.

Izabel Cristina Muller . 12-02-2019 21:28hs

A Honra transmitida pelas geraçoes.

Izabel Cristina Muller . 12-02-2019 21:31hs

A Honra transmitida atravessando as geraçoes. Parabens a toda família que possam continuar presenvando esse legado de dignidade e honradez e senso de servir a um povo.