Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 19-02-2019 às 11:22

Roupa Nova está de volta ao Vivo Rio

Banda se apresenta dias 25, 26 e 27 de janeiro na Cidade Maravilhosa

| Creditos: Divulgação

Prestes a completar 40 anos de estrada, a trajetória da banda Roupa Nova se confunde com a história da própria música brasileira. São mais de 20 milhões de cópias vendidas e 37 discos lançados até os dias de hoje. Formada em 1970 sob o nome de Os Famks, o tecladista Cleberson Horsth, o baixista Nando, o guitarrista Kiko e o cantor Paulinho deram início à história de uma das bandas de maior sucesso do Brasil em todos os tempos. Em 1975, o tecladista e guitarrista Ricardo Feghali e o baterista Serginho Herval se juntaram à banda para formarem então Os Motokas, que só seria rebatizada de Roupa Nova algum tempo depois, após sugestão do produtor Mariozinho Rocha.

Quando o assunto é trilha de novela, a banda Roupa Nova é a recordista, são mais de 35 até hoje, além de serem responsáveis pelos arranjos do “Tema da Vitória”, que mais tarde se tornaria tema de Ayrton Senna, pela música tema do “Xou da Xuxa” e do “Vídeo Show”, todos da Rede Globo, além do “Rock in Rio”. Entre as canções mais famosas estão Whisky a Go-Go, Dona, Volta pra Mim, Anjo, Seguindo no Trem Azul, A Viagem e Coração Pirata, entre muitas outras. Outro recorde surpreendente, é que Roupa Nova é a única banda com a mesma formação desde o início, sem ter sequer sofrido alguma alteração.

Dentre as parcerias que a banda já fez ao longo de toda a carreira estão Roberto Carlos, Ivete Sangalo, Rita Lee, Sandra de Sá, Zélia Duncan, Fagner, Steve Hackett, David Coverdale, Fafá de Belém, Lulu Santos, Leandro & Leonardo, Daniel, Ney Matogrosso, Luan Santana, Maitê Perroni e outros. 

Vencedores do Grammy Latino na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro, com o disco Roupa Nova em Londres, gravado em 2009 nos estúdios de Abbey Road na capital britânica, a banda acumula discos de ouro e platina.

Em 2015, a banda lançou em CD e DVD, o projeto Todo Amor do Mundo, com as participações de Tico Santa Cruz, Alexandre Pires, Ed Motta e Angélica. O disco intercala canções e narrativas trazendo partes da história da banda desde antes do seu início, na década de 1960.

 

Novos Projetos

Em 2018, Cleberson, Feghali, Nando, Serginho, Paulinho e Kiko inovaram mais uma vez e lançaram o projeto Novas do Roupa, composto por 12 canções inéditas, que estão sendo divulgadas ao longo dos meses nas plataformas digitais, e em alguns clipes.

Queda de Braço, Luzes de Emergência e Seja Bem-Vindo foram as três primeiras faixas divulgadas nas lojas virtuais. Os clipes de LUZES DE EMERGÊNCIA e SEJA BEM VINDO, já estão disponíveis no Youtube.

Roupa Nova ainda contou com duas participações pra lá de especiais para o novo trabalho. A mexicana Maitê Perroni, que integrou um dos maiores fenômenos teens do mundo – RBD (Rebeldes) dividiu os vocais com os seis integrantes em Destino o Casualidad, hit do cantor espanhol Melendi e versão de Ricardo Feghali. Em Amor Sob Medida, Luan Santana e Paulinho fazem um dueto surpreendente. Ainda fazem parte do Novas do Roupa as canções Volta pra Casa (Cleberson e Feghali), Bicho Selvagem (Serginho e Paulo Massadas), Mensagem de Amor (Kiko e Bruno Caliman), Alma Brasileira (Nando e Alex Lamunier).

 

Serviço:

Local: Vivo Rio - Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo, Rio de Janeiro, RJ

Data: 25/01 às 22h - 26/01 às 21h - 27/01 às 20h

Abertura dos portões: Duas horas antes do show.

Classificação etária: 18 anos. Menores de 18 anos entram acompanhados dos pais/responsável.

Atenção: para setores com mesa, a compra de um ingresso garante um assento na mesa selecionada, mas não em uma cadeira específica. Os assentos são ocupados por ordem de chegada.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.