Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 19-01-2019 às 06:58

Demitir e ser demitido: como lidar com esta situação?

| Creditos: Divulgação

O fim de um ciclo profissional causado por demissão dentro de uma empresa é um processo doloroso. Os ânimos podem estar alterados quando da "conversa definitiva" e qualquer ação pode pesar e trazer consequências futuras - para o bem ou para o mal!

Então, como agir neste delicado momento? Para o coordenador de recursos humanos da RH NOSSA, Pedro Gonçalves de Lima, esta é uma questão bem delicada tanto para quem precisa demitir, quanto para quem vai receber esta notícia.  Pedro separou algumas dicas para ambos os lados não criarem problemas na hora do desligamento.

 

Por parte de quem demite

"Sabemos que algumas vezes existem questões comportamentais graves que podem causar uma demissão com justa causa, mas o tema aqui estamos falando de demissão em virtude de um fraco desempenho constante. É preciso ser feito com cautela, respeito e depois de muitos Feedbacks."

Pedro explica que ter atenção com o que fala e, sobretudo, na maneira como se faz o anúncio é importante.  Na hora da demissão, o gestor precisa deixar tudo transparente, sem dever nenhuma informação e mostrar diversas anotações indicando que foram dadas todas as chances possíveis. Pedro lembra ainda que o demitido já estará desamimado pela má notícia, por isso ser ético ajuda a amenizar este momento.

 

Por parte do candidato

Se a pessoa demitida causar um desconforto na saída, esta atitude pode prejudicá-lo em uma outra contratação ou até mesmo em uma possível volta dele à empresa. Alguns recrutadores conferem o passado do candidato até mesmo ligando para ver referências - sem contar que muitos recrutadores e gerentes de empresas se conhecem pessoalmente:

"Imagine um candidato participando de um processo de seleção e o gerente resolve conversar com o antigo superior do pretendente à vaga. Nesta conversa, o gerente descobre algumas atitudes tomadas na hora da demissão que, podem sim, interferir na contratação. É importante manter a postura, não levar para o lado pessoal e até mesmo passar todas as informações para quem vai assumir o seu lugar."

O trabalhador precisa aceitar a demissão e, caso queira questionar os motivos, ir com calma medindo suas palavras para evitar brigas - por mais que neste momento a cabeça esteja bem quente. Pedro lembra que tudo vai ficar no histórico e hoje, com LinkedIn, é muito fácil  as pessoas estarem conectadas:

"Uma saída com falta de respeito vai aparecer de alguma maneira mais adiante, em uma referência profissional. Até mesmo ex-colegas podem alertar seus superiores que determinada pessoa era problemática em outra empresa. Saia numa boa e saiba que existem muitas outras oportunidades por aí" finaliza.


Terceirizar a gestão de contratação

Para empresas que não querem se preocupar nem com a contratação e muito menos com o desligamento de funcionários, uma solução é terceirizar este processo.  Desta maneira, quem cuida de tudo (incluindo a burocracia) são profissionais experientes que sabem lidar com as mais diversas situações.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.