Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 20-11-2019 às 14:34

Até quando você irá brincar com a sua saúde?

| Creditos: Divulgação

A obesidade é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o acúmulo excessivo ou anormal de gordura, que pode resultar em dano à saúde do indivíduo, e é considerada um dos principais problemas de saúde pública da atualidade, apesar dos esforços em todo o mundo para o seu controle1. Trata-se de uma pandemia, que vem alterando negativamente a saúde da população mundial, devido a uma má adaptação da sociedade à vida moderna nas grandes cidades, com toda a facilidade de acesso a produtos industrializados e ultras processados, ricos em carboidratos simples e gorduras modificadas.                           

A obesidade é uma doença, inclusive com código internacional de doença próprio (CID 10 – E 66.), e deve ser encarada desta maneira. Não existe, por definição, obeso saudável. Todo paciente obeso está exposto a um risco de desfechos cardiovasculares desfavoráveis, pois a obesidade é um fator de risco independente para infarto agudo do miocárdio (IAM) e acidente vascular cerebral (AVC).

Além de ser um fator isolado para os desfechos, é também um fator de risco para a ocorrência de doenças ligadas a obesidade como o diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial   sistêmica, dislipidemia, aterosclerose, doenças respiratórias, osteoartrose, infertilidade, síndrome dos ovários policísticos e alguns tipos de câncer, impactando a qualidade de vida e a longevidade da população2.

De acordo com pesquisas do Ministério da Saúde (2015) 53,8% dos brasileiros estão acima do peso e destes, 18,9% são obesos. O Brasil está em terceiro lugar no ranking de obesidade, em comparação com outros países emergentes considerados subdesenvolvidos3.

Diante de todas essas informações, a pergunta que não quer calar é: até quando você irá brincar com a sua saúde? Continua realmente achando que o emagrecimento é apenas um processo estético? Ainda acha que o mais importante é a opinião dos outros sobre o seu corpo? Persiste a ideia de que a “magreza” é uma imposição da sociedade e não uma necessidade de saúde?

Essas perguntas e questionamentos deveriam ecoar na cabeça de toda a população acima do peso. Muitas vezes, as pessoas negligenciam a sua saúde por desconhecimento, mas na era da tecnologia atual, onde qualquer informação é facilmente adquirida, permanecer negligenciando a sua saúde, em prol de maus hábitos alimentares e falta de atividade física, é no mínimo questionável.

O único modo de trazer saúde ao seu corpo, aumentar a sua longevidade, e evitar risco de morte por desfechos cardiovasculares ou câncer, é através da adoção de uma real e profunda mudança no seu estilo de vida. Mudar a sua relação com a comida, reaprender a comer e ter hábitos saudáveis no seu dia a dia. Exercitar-se sempre, incluindo uma rotina de atividade física na sua vida. Mudar a sua mente, e aprender de uma vez por todas que não vivemos para comer, devemos sim, comer para viver.

A obesidade é uma doença extremamente complexa e multifatorial, e como tal, seu tratamento deve envolver uma equipe multiprofissional preparada para agir em cada ponto de sua etiologia, para que no final o paciente resgate sua saúde, autoestima e felicidade.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.