Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 12-12-2018 às 20:37

Meu filho repetiu de ano, e agora?

Orientadora educacional do Colégio Humboldt, Karin Kenzler, explica as melhores formas de lidar com a reprovação do filho

| Creditos: PixaBay

Lidar com uma reprovação escolar não é tarefa fácil. Muitos pais tendem a despejar sentimentos de mágoa, raiva e decepção sobre os filhos, podendo trazer danos à autoestima dos mesmos. Por isso, é preciso buscar alguns jeitos de contornar essa situação e evitar que ela se repita.

De acordo com Karin Kenzler, orientadora educacional e psicóloga do Colégio Humboldt - instituição bilíngue e multicultural (português/alemão), localizada em Interlagos (SP), antes de dar bronca ou castigar a criança, é preciso entender a raiz do problema. Para ela, é preciso identificar as razões que levaram a esse resultado, para que os pais possam tomar medidas adequadas. “A reprovação pode ter diferentes causas. Porém, do ponto de vista da escola, o aluno foi tido como incapaz de cursar o ano seguinte por absorção insuficiente de conteúdo da série atual”, afirma.

Segundo Karin, a forma como os pais devem lidar com a reprovação do filho depende dos motivos da retenção. “Por trás de uma reprovação podem existir as mais variadas causas, como a comportamental, em que o aluno não apresenta uma postura adequada de estudante, muitas vezes por uma falta de maturidade”, comenta. “Outro motivo pode ser de ordem emocional, em que a criança pode estar passando por alguma questão pessoal ou familiar, como depressão, ansiedade, divórcio ou luto. E, por fim, temos as dificuldades de aprendizagem, como a dislexia e o déficit de atenção”, completa.

No caso de problemas emocionais ou de dificuldades de aprendizagem, é recomendado buscar ajuda especializada. Já em situações nas quais o aluno apresentou falta de maturidade e disciplina, o ideal é que os pais façam um planejamento para dar um empurrãozinho no amadurecimento da criança. “Castigar ou recompensar não resolve: a ideia é corrigir os erros e mostrar como melhorar”, ressalta Karin. Para ela, desenvolver estratégias de organização é a chave para contornar essa situação: “uma dica para os pais é estabelecer uma nova rotina diária que equilibre estudos, sono, alimentação e lazer; e acompanhar a vida escolar do filho, incluindo provas, lições e trabalhos”.

Além de um planejamento realizado junto ao filho, é necessário que os pais deem apoio emocional no início do novo ano letivo. De acordo com Karin, a reprovação, por si só, pode causar danos à autoestima da criança, uma vez que ela vai entrar em uma série com colegas diferentes e mais novos, além de acompanhar os antigos amigos em outra fase. Por isso, é importante enfatizar que a reprovação é consequência de um comportamento inadequado e não de uma incapacidade intelectual.

Para a orientadora, a chave é o empenho tanto dos pais quanto da criança para superar uma reprovação de maneira saudável: “é preciso mostrar para o filho que ele terá a oportunidade de mostrar que é capaz; ajudá-lo a encarar os antigos e futuros colegas, mantendo uma comunicação constante para lidar com eventuais dificuldades no âmbito social”.

Assim, é essencial que os responsáveis estejam comprometidos com essa fase da vida da criança, motivando as novas amizades, realçando suas habilidades e capacidade de superação e, por fim, sempre lembrando do amor incondicional dos pais.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.