Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 18-11-2018 às 20:06

Designer e empreendedora social trata a natureza como joia preciosa

A empresária, designer de jóias e empreendedora social, Yara Blochtein desde a década de 90 dedica-se a projetos voltados ao meio ambiente que inclusive já deram para a natureza 7 milhões de árvores. Ela tem deixado, com muito verde, o seu legado.

A semeadura de Yara Blochetein foi tão boa que as árvores, metaforicamente falando, tornaram-se joias raras, que ela não só lapidou mas que soube com o design do amor profundo pela natureza, cultivar ao longo de sua jornada | Creditos: Divulgação/Celular

Para uma colheita positiva, ao longo de nossas vidas, temos que lançar sementes na trajetória e o cultivo deve ser diário. Yara Blochtein, associada da BPW Porto Alegre/RS e coordenadora do Comitê de Meio Ambiente da Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais-BPW Brasil, e da BPW na América Latina, soube bem legitimar isso. Vale destacar que através dos projetos que criou e coordenou foram plantadas 7 milhões de  árvores de 1991 a 2018. Na convenção da Federação das Associações de Mulheres de Negócios e Profissionais – XXX Confam, realizada pela BPW Brasil, no final de outubro, tendo como anfitriã a BPW Florianópolis, Yara foi homenageada com a comenda da BPW Brasil- Lena Madesin Phillips, o maior reconhecimento  da organização, que é dado anualmente para uma associada.

Com mais de 80 anos, e uma vitalidade que surpreende as mulheres de 50, pois muitas lhe pedem a receita, a empreendedora e designer no ramo de joalheria, e empreendedora social com  seus projetos sempre colocados em prática, visando a qualidade de vida do planeta, Yara Blochtein segue feliz em sua trajetória, trazendo na bagagem um grande conhecimento na área ambiental, sendo protagonista de várias ações realizadas na ONG Business Professional Women- BPW, ela é uma das principais responsáveis por um dos pilares da sustentabilidade que a organização tem em sua proposta de trabalho no país, que segue o modelo do Triple Bottom Line: pessoas, meio ambiente e recursos financeiros.

Na BPW, tanto em níveis local, na BPW Cruz Alta sua origem, Ijuí e Porto Alegre, todas do Rio Grande do Sul, quanto nos âmbitos nacional e internacional, Yara sempre teve participação ativa, a frente de projetos e também nas convenções, congressos e fóruns. De 1996 a 1999 foi Chair de Projetos;  de 2005 a 2008, coordenou o Comitê do Meio Ambiente e Águas das regiões: África, América Latina, Ásia-Pacífico, Europa, América.

Yara participou de vários encontros e congressos da BPW, no âmbito da América Latina na Argentina, Brasil, Chile, México, Panamá e Equador; Em nível da BPW Internacional, no Japão, Itália, Suiça, Austrália,Finlândia, Korea. Teve participações também, na esfera internacional, de eventos da ONU, em Nova York –EUA, nos anos de 2002, 2004 2005, 2006, 2008, 2012 e  2015. Foi palestrante e painelista em várias conferências no Brasil e exterior, com destaque ao Woman/Friend 65 em Nova Iorque; a I Conferencia Women For Water RES, em Amsterdã-Holanda; e na Rio + 20, num painel da BPW Internacional, quando falou do projeto Árvore é Vida, que tem um capítulo especial em sua vida.(Na foto com integrantes da BPW Porto Alegre, da qual atualmente é associada)

Um pouco mais da sua trajetória na BPW

Antes mesmo de Yara Blochtein fundar em 1992 a BPW Cruz Alta, no Rio Grande do Sul ela já incursionava pelos caminhos do desenvolvimento sustentável. Ousada, após cinco dias da nova BPW, com apoio da Universidade UniCruz, ela comandou uma  passeata com 5 mil pessoas, em torno do seu  projeto “cultive uma semente e colha um diamante”. Na passeata tinham 17 bandas de colégios,  e também da Brigada Militar, no palanque de abertura. A partir de então não parou mais de estimular através de seus projetos o plantio de árvores, com resultados surpreendentes. Foi feito o mapa do Brasil, e o prefeito plantou a primeira árvore no coreto da Praça da Prefeitura.

Em 1992, ocorreu em sua cidade natal,  Curitiba,  no Jardim Botânico. Em 1994 novamente em Cruz Alta lançou o projeto “Força da Terra” e foram plantadas 1 milhão de mudas visando a  manutenção do mulher no campo. No mesmo ano, naquela cidade ocorreu o projeto Clube da Árvore que teve a adesão de 11.200 voluntários, para o  Parque Nativo na Universidade, e também foi arborizada a Alameda Érico Veríssimo.

No ano de 1996 Yara já começa a mostrar internacionalmente seu potencial para cuidar de projetos voltados ao meio ambiente, no âmbito da BPW. Na Convenção da organização em 1996, na cidade de Foz do Iguaçu-PR, ocorreu o Seminário da BPW da América Latina, e ela implantou o Bosque da BPW Internacional no Marco das Três das Fronteiras. Recebeu no mesmo ano, no Congresso da BPW Internacional em Veneza-Itália, a Taça Jennifer Cox, pelo projeto “Árvore um presente para o futuro”; Em 1999, no Congresso da BPW Internacional em Vancouver-Suécia, foi premiada com o projeto “Árvore presente do futuro”, e em 2002 no Congresso da BPW Internacional e,  Melbourne- Austrália, recebeu pelo projeto “Água e Árvore Ecos da Paz”.

Árvore é Vida

O Projeto Árvore é Vida idealizado e executado pela BPW Brasil, por iniciativa de Yara Blochtein é inspirador, e contribuiu para o legado da coordenadora do Meio Ambiente. Em 2006, na Convenção da BPW Brasil, em Cuiabá Yara Blochetein teve um brilho maior nos olhos, lançou através do Comitê do Meio Ambiente, do qual era coordenadora, o Projeto Árvore é Vida, que tinha o objetivo de estimular dentro da estrutura da organização local, nacional e internacional faz associadas plantarem 40 mil árvores. A presidente da BPW Cuiabá, na época, Sueli Batista, foi a primeira a apoiar a iniciativa, inclusive a organização auxiliou na estruturação do projeto  e conseguiu 4 mil árvores para o lançamento, que simbolicamente tem sua placa no Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá/MT onde três ipês foram plantados: branco, amarelo e roxo. Em seguida o grande plantio ocorreu em Poconé, cidade pantaneira, na Fazenda Piuval, com convencionais do Brasil, México, Chile, Argentina, Estados Unidos e Tailândia. (A foto do grupo mostra um novo plantio de árvores na Convenção de Cuiabá, no mesmo parque no qual foi lançado o projeto em 2006, novas mudas foram plantadas em 2014).

O Projeto Árvore é Vida já nasceu fazendo sucesso, e ano a ano deixou raízes em várias partes do país. Em Brasília-DF, o projeto contou com a participação do próprio presidente da República em Exercício, José Alencar, no plantio que ocorreu em 2007, no espaço da Biblioteca Nacional e expandiu. No mesmo ano, na cidade de Barueri, em São Paulo, o  projeto apoiou o município de Barueri para bater o recorde mundial do maior plantio de árvores, e com 6.500 voluntários, em 23 minutos foram plantadas 18.886 mudas, conquistando o Record. No ano seguinte o projeto esteve junto com a Cidade de Itú, no plantio de 30.550 árvores em 43 minutos, envolvendo 12.500 voluntários. (Na foto a alegria de Yara com o presidente da República, em exercício, José Alencar, ao plantar juntos árvores na Bibiloteca Nacional) 

2008 outro fato importante para o projeto expandir: a Associação Caminhantes da Estrada Real-ACER abraça o projeto com o objetivo do plantio de um milhão de árvores com a chancela do “Árvore é Vida”, que passou a contar a partir de 2011 com apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais, para a implantação em 162 municípios, através de Termo de Cooperação Técnica. Naquele ano ocorreu um lindo plantio de árvores formando o nome da BPW, na Convenção da BPW Brasil, em Campo Grande. As árvores foram plantadas na fazenda da presidente da BPW Campo Grande, Jussara Feltrin Moraes.  (Foto do plantio).

O ponto alto do ano de 2011,entretanto, foi que Yara Blochtein foi reconhecida internacionalmente pelo Projeto Árvore é Vida, recebendo o prêmio o “Award” no Congresso da BPW Internacional em Helsinki- Finlândia, pelas mãos da presidente Liz Benham (Foto histórica  mostra o momento do reconhecimento). Na época Sueli Batista era presidente da BPW Brasil, e a coordenadora do Comitê de Relações Internacionais, era Maria Elvira Salles Ferreira, que presidia a Associação das Caminhantes da Estrada Real, parceira do projeto, todas de uma certa forma irmanadas em torno da iniciativa e  juntas comemoraram, pois nunca uma brasileira havia recebido a premiação. Foi um ano de muitos reconhecimentos, sendo que o Árvore é Vida foi inserido no Programa das Nações Unidas. Em 2012, através da ONU capacitou  através do projeto 158 jovens Embaixadores pela Justiça Climática, no Rio Grande do Sul.

Em 2014 no Congresso da BPW Internacional em Jeju Korea, Yara recebeu o “Award” pela segunda vez, pelo projeto “Árvore é Vida”.

Plante Água

Conhecimento não falta para Yara mostrar a importância de cada vez mais mulheres assumirem o protagonismo das ações voltadas para a gestão sustentável dos recursos naturais. Primeiro iniciou nos anos 90, com o plantio de árvores e a partir de 2017, passou a coordenar a Academia Piloto Projeto: "Plante Água",  que capacitou Embaixadoras da Água. Já foram realizadas 5 academias com 180 embaixadoras capacitadas.

No 8º Fórum Mundial da Água, pela BPW Brasil, ela coordenou a oficina para formação das embaixadoras da água, e destacou que a Academia está envolvida em ações voltadas ao alcance da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), na qual a BPW Internacional tem assento.

O projeto que alcançou várias cidades brasileiras, já começa a despertar o interesse internacional. Na foto com as embaixadoras da água, no Fórum Mundial da Água em Brasília)

Recentemente Yara participou do 1º Congresso Internacional de Direito Público dos Direitos Humanos e Políticas de Igualdade, ocorrido na capital Maceió, no período de 3 a 5 de setembro de 2018. No painel “Direitos sociais, Meio Ambiente e Questões Urbanas : desafios contemporâneos”, ela falou como coordenadora do Meio Ambiente da  BPW Brasil e da BPW na América Latina.

Yara Blochtein fora da BPW

Acredite, Yara Blochtein tem uma história, que nem sempre foi percorrida lado a lado de sua atuação na BPW. A curitibana, que nasceu em 23 de março de 1938 é  viúva do médico Jacob Blochetein, que antes de partir deixou o livro Ecos de Uma Vida, que nas memórias cita a companheira de longos capítulos de sua história. Da união tiveram quatro filhos, seis netas, três netos  e dois bisnetos.

Na década de 50 os  passos leves e joviais de bailarina,Yara  conheceu o palco do famoso Teatro Guaira, de Curitiba. Ela percorreu, entretanto, pelos caminhos do mundo dos negócios como joalheira, sendo que em 1997 passou a ser membro da Joalheiros das Américas. No ano 2000 graduou-se em ballet clássico, em Curitiba e anos mais tarde dedicou-se ao ramo de joalheria, com formação em Especialização, Designer Jóias, Gemologia, Diamantaria  na cidade de Santa Mônica-EUA,  Ao abraçar a natureza passou também a atuar como empreendendora sendo CEO da Refloreste o Planeta, empresa de serviços ambientais.

A semeadura de Yara Blochetein foi tão boa que as árvores, metaforicamente falando,  tornaram-se joias raras, que ela não só lapidou mas que soube com o design do amor profundo pela natureza, cultivar ao longo de sua jornada. Hoje sem dúvida ela tem um colar de várias e várias voltas a contornar sua alma, gentil e generosa em prol da humanidade. Ações transformadoras  para o mundo, e  bons exemplos a serem seguidos. Certamente, não só as mulheres de negócios e profissionais agradecem por sua atitude, que protege o planeta Terra e eleva o nome da ONG Feminina, que foi sonhada e idealizada por sua fundadora, a americana Lena Madesin Phillips, antes de Yara ter nascido. A frase deixada por Lena certamente é seguida por Yara: "Vamos construir juntas e ver o que podemos fazer",  ela foi lá e fez. Aplausos!!!!!

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.

Elci Martins Eickhoff . 04-11-2018 22:21hs

Trabalho lindo de longa data,sou uma previgeliada por acompanhar um período dessa história. Parabéns Yara

Hilma Oliveira . 04-11-2018 23:11hs

Querida Amiga, é muito gratificante ler a publicação de sua trajetória em prol do meio ambiente. Seu amor pela natureza, desde o primeiro projeto Plante uma Árvore ganhe um Diamante rapidamente ganhou seguidores e tem um fantástico efeito multiplicador Em prol do meio ambiente como também legar aos que virão um mundo melhor, mais colorido e menos poluído. Parabéns querida amiga, que Deus te abençoe com força e energia para continuar esta missão.????????????é ViDA. Hilma

Cida carvalho . 11-11-2018 13:49hs

Como sempre o reconhecimento é imprescindivel para os bons feitos!! Parabens Yara Blochtein!! Parabens ao Portal por nos trazer as melhores notícias sempre!!! Grata!!