Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 24-10-2018 às 00:33

Mezzo-soprano mato-grossense ganha Sala São Paulo

Marcela é uma das solistas do Mozarteum Brasileiro que participarão da Noite das Estrelas, nos dias 8 e 9 de outubro

| Creditos: Divulgação

Nascida em Jaciara, Mato Grosso, Marcela Rahal, de 28 anos, começou a cantar ainda criança e, despretensiosamente, encontrou a profissão de cantora com o incentivo da família. A mezzo-soprano é formada em Canto Lírico pela Universidade de São Paulo (USP) e atualmente trabalha no Coro Filarmônico de Campinas. Participou de diversas academias de canto no Brasil, como a Academia da Ópera de São Pedro (2016 a 2017) e o Canto em Trancoso (2015 e 2016), como bolsista do Mozarteum Brasileiro. Também fez parte do Coro Música em 2018 e, nesse mesmo ano, venceu o concurso Jovens Solistas da OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo).

Marcela estará junto de outros 11 talentosos solistas, de instrumento e canto, que irão se apresentar no “Noite das Estrelas”, dias 8 e 9 de outubro, com acompanhamento da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro, sob regência do maestro titular Carlos Moreno. Dentro do programa, a mezzo-soprano executará a peça Habanera, de Carmen. “Carmen é uma personagem muito complexa e rica em interpretações. É um ser livre de amarras e dogmas, muito diferente da mulher sofredora, ingênua, mártir e pura que normalmente protagonizava as óperas antigamente. Pessoalmente eu acho muito poderoso poder interpretar uma mulher assim”, conta. A cantora também participará do movimento de Brindisi, de La Traviata, com todos os solistas do concerto.

Essa será a primeira vez em sua história que o Mozarteum, consagrado por trazer ao Brasil as principais orquestras e cantores internacionais, promove dois grandes concertos executados apenas por jovens músicos brasileiros. Todos foram beneficiados por bolsas de estudos da instituição e conseguiram, por meio delas, ampliar seus conhecimentos, viver experiências em academias e festivais, no Brasil e no exterior, e alavancar suas carreiras.

Músicos como a ex-bolsista Marcela Rahal são motivo de orgulho para Sabine Lovatelli, presidente do Mozarteum. Ao fundar a instituição, em 1981, Sabine se propôs ir além de trazer ao País atrações internacionais de excelência. Com foco em ações socioeducativas, a instituição vem também, desde então, incentivando jovens músicos, compositores e cantores brasileiros, identificando talentos e concedendo bolsas de estudos em academias, escolas e universidades estrangeiras.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.