Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 26-09-2018 às 09:30

Mudanças na comunicação em tempos de economia compartilhada

A ideia de economia compartilhada alinha-se ao conceito de sustentabilidade, pois permite que as pessoas dividam objetos, carros, apartamentos ou serviços sem precisar comprá-los

Como utilizar essa nova forma de economia de maneira que proporcione os melhores resultados? | Creditos: PixaBay

A ideia de economia compartilhada alinha-se ao conceito de sustentabilidade, pois permite que as pessoas dividam objetos, carros, apartamentos ou serviços sem precisar comprá-los. E se, há menos consumo, há mais qualidade para o planeta e para as organizações. Mas, além disso, também vem se mostrando um potencializador de melhorias de comunicação e uma ótima opção para network.

A prática que, durante o processo civilizatório da humanidade, já recebeu outras denominações, como escambo, por exemplo, mostra uma maior preocupação com o meio ambiente e com todos que dele dependem. E também estabelece novas relações entre as pessoas, oportunidades de troca de conhecimentos e parceira de negócio.

Esse modelo culmina na economia criativa que, segundo o Sebrae, é um termo criado para nomear ações de negócios ou gestão que redundam em atividades, produtos ou serviços desenvolvidos a partir do conhecimento, criatividade ou capital intelectual de pessoas que buscam a geração de trabalho e renda. Como bom exemplo, temos a empresa multinacional americana Uber.

Mas, como utilizar essa nova forma de economia de maneira que proporcione os melhores resultados? Todo esse novo cenário demanda uma cultura mais espiritualizada, pontuando o modo de ser de cada um, no qual a comunicação é pautada pelo que se acredita, se cultiva em termos de ética e valores.

Além disso, é ainda, uma cultura voltada para o espectro da concepção de comunidade, com foco em problemas comuns como educação, saúde, segurança, colaboração e compartilhamento, características essas, fundamentais nesse novo modelo econômico.

Nessa estrutura da dimensão espiritual, com foco na autenticidade das ações, a comunicação aparecerá como uma ponte entre mentes e corações, entre todos os públicos, principalmente, entre aqueles que se destacarão no universo da economia compartilhada.

Como agente transformador do ambiente em que vive, o indivíduo consegue mudar o espaço em que habita e quando age positivamente pode deixá-lo mais rico, mais confortável e sustentável. Dessa forma, a comunicação para ser inserida no contexto da economia compartilhada precisa, primeiramente, ser alicerçada em crenças, valores e experiências com foco nessa sustentabilidade.

Chegamos então, à mudança de mindset: do foco econômico de “gerando soluções” para o foco de “problemas específicos”, com consciência nos negócios, compreendendo uma nova forma de olhar o mundo, as pessoas e, consequentemente, um jeito diferente de se comunicar baseado em valores diferenciados da nova economia.

Diante disso, é preciso construir uma comunicação baseada na confiança. Bases como autenticidade e sinceridade nortearão às novas relações com os colaboradores e os clientes. O lucro continuará sendo importante, porém abraçar “causas sustentáveis” e ajudar o consumidor, agregando propósito às marcas e serviços, será fundamental para ser escolhido neste mundo de competitividade cada vez mais veloz e avassalador.

 

* Reinaldo Passadori, fundador e CEO da Passadori Comunicação e Educação, já treinou mais de 80 mil profissionais. Também é autor dos livros: "Comunicação Essencial – Estratégias eficazes para encantar seus ouvintes", "As Sete Dimensões da Comunicação Verbal", "Media Training - Como construir uma comunicação eficaz com a Imprensa e a Sociedade" – Editora Gente e “Quem não Comunica não Lidera" - Editora Atlas.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.