Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 15-11-2018 às 03:39

O tabu do toque na saúde masculina

O exame que detecta o câncer de próstata ainda enfrenta relutância por parte dos homens brasileiros

O exame é indolor, dura poucos segundos e pode detectar diversos problemas na próstata. | Creditos: PixaBay

Mesmo o exame de toque retal sendo essencial para a detecção do câncer de próstata, uma nova pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia de São Paulo, em parceria com a Bayer, mostrou que 49% dos brasileiros acima dos 45 anos nunca realizou esse exame. O motivo? Para 24%, esse cuidado é pouco másculo da parte deles, e para outros 13% o procedimento não é necessário para a detecção precoce do câncer.

Com o avanço das tecnologias médicas, é comum acreditarem que o exame de sangue pode substituir o de toque, mas ambos funcionam de forma complementar. “O câncer de próstata pode se apresentar mesmo com o PSA ainda em níveis normais, e por este motivo o exame de toque realizado de forma rotineira pode detectar alguma anomalia de forma precoce” explica o médico oncologista dr. Fábio Schutz, coordenador médico da Oncologia Clínica do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. 

O exame é indolor, dura poucos segundos e pode detectar diversos problemas na próstata – glândula responsável por produzir o fluído que protege e nutre os espermatozoides. Os problemas benignos vão desde prostatite – dor e inchaço da próstata – até hiperplasia prostática benigna – o aumento da próstata que pode causar dificuldade para urinar. Porém, o mais importante é a detecção da fase inicial do câncer de próstata, que é o que mais atinge homens no Brasil, atrás apenas do de pele não melanoma.

Esse tipo de câncer é tão comum que 35% dos entrevistados da pesquisa SBGG-SP respondeu que conhece ao menos um homem que tem ou já teve o câncer de próstata, mas 23% não sabem que esse também se trata do tipo que se manifesta mais comumente entre os homens com mais de 50 anos. “Quando os exames de rotina com o PSA e/ou o de toque dão resultados anormais, é necessário um teste adicional de biópsia para entender se o homem tem ou não o câncer. Em caso positivo, esse câncer normalmente terá sido detectado antes de dar sinais de que estava lá, tornando seu tratamento mais efetivo”, explica o médico.

Mesmo com os benefícios da detecção precoce, o exame de toque ainda é tabu entre os homens. Diferentemente das mulheres que fazem exames ginecológicos ou mamografias de prevenção com maior frequência, os valores culturais que prezam pela “força e resistência do homem” e as crenças machistas que parecem não aceitar um exame desse tipo ainda são um grande impeditivo no caminho para uma vida mais longa e saudável. 

 

Como funciona o exame?

Não leva mais de 20 segundos para o exame acabar. A posição mais comum é deitado de lado. O médico utiliza luvas e lubrificante para examinar a próstata. O exame tem como principal objetivo verificar a existência de alguma alteração na glândula e dá informações sobre volume, consistência, etc.

Para aqueles que têm histórico familiar ou são negros, é importante que o exame comece a ser feito a partir dos 45 anos de idade. Para o restante da população masculina, o procedimento deve ser feito a partir dos 50 anos.

 

Medo de envelhecer

A mesma pesquisa mostrou que os homens entendem que o câncer tem mais tendência de acomete-los conforme o avanço da idade. “O câncer de próstata ocorre com probabilidade maior com o envelhecimento. Por isso a prevenção é melhor arma”, reforça Dr. Fábio Schutz. O caminho que leva até a velhice também importa: alimentação balanceada e exercícios físicos durante boa parte da vida garantem uma terceira idade mais proveitosa e saudável e com isso os homens da pesquisa concordam: 74% sabem que hábitos saudáveis podem ajudar a prevenir o câncer. O problema é que, ainda assim, 43% veem o próprio estilo de vida como não saudável.

 

Além da próstata

O exame de toque serve para detectar outras doenças do ânus, do reto e do intestino grosso. Por esse motivo, é preciso quebrar a relutância dos homens em relação ao assunto e fazê-los entender que, em questão de segundos, o exame pode ser definitivo para determinar se há ou não doenças e iniciar um tratamento que pode salvar vidas. 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.