Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-08-2018 às 01:44

Exposição “Pai que Cria” abre na terça-feira em Cuiabá

| Creditos: Ana Boel

Vivenciando, nos últimos cinco anos, o desafio de criar suas filhas de forma consciente, participativa, por meio da educação positiva, o publicitário Rafael de Milon, 34 anos, é o protagonista da exposição fotográfica “Pai que Cria”. Em comemoração ao Dia dos Pais, a mostra será aberta na próxima terça-feira (07.08), às 19h30, no espaço Livre Livro (térreo), do Goiabeiras Shopping, e segue até 31 de agosto. 

Durante a abertura também haverá o lançamento do instablog e site “Pai que Cria”, do qual Milon é autor, com palestra da psicóloga Dulce Figueiredo. “O projeto vai falar de paternidade consciente, do pai que cria, não ajuda, dessa relação de pai e filhos, desde a gravidez ao nascimento”, explica ele.

Pai de Giovanna, 4 anos, e Antonella, 1 ano, o publicitário não só acompanhou a gestação de perto, como assistiu ao nascimento das meninas, sendo que no segundo parto agiu de forma inesperada e não planejada como “parteiro”, já que a caçula nasceu de parto normal domiciliar desassistido.

“Conheci meu pais já adulto e por esta razão sempre quis ser um pai presente, inesquecível e que construiria lembranças para o futuro com meus filhos. Aprendi tendo como exemplo minha mãe e avós, a importância da família, dos compromissos assumidos e da responsabilidade em cuidar do próximo”, complementa. 

Milon conta ainda que sempre questionou a cultura patriarcal e equivocada de que “os filhos são responsabilidade das mães”. Quando casou com a fotógrafa Ana Boel, especialista em parto, experimentou a emoção de ser pai, entendeu na prática que suas filhas são, na verdade, o maior motivo para conciliar os afazeres profissionais a uma paternidade consciente e ativa.

 

Pai que Cria

O projeto “Pai que Cria” já existia de forma indireta, já que ele sempre quis criar os filhos de maneira diferenciada, com objetivo de torná-los adultos responsáveis e cidadãos de bem. No dia a dia os comentários positivos sobre a forma como interagia e participava da criação das meninas fez com que a rotina passasse a ser compartilhada e assim nasceu o “Pai que Cria”. “Somos muitos e está na hora de ajudarmos outros pais”, conclui Rafael de Milon. 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.