Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-08-2018 às 01:43

Serys Slhessarenko: representatividade feminina no Congresso

Autora da lei da Delação Premiada, quando senadora e do Projeto de Lei que extinguiu aposentadoria de parlamentares como políticos, a ex-senadora Serys disputa nas eleições de 2018 uma cadeira como deputada federal, sendo que já foi senadora

Serys Slhessarenko é uma das candidatas que busca ser voz das mulheres em Brasília. Dentre os projetos de sua autoria, destacam-se aqueles em prol das diaristas, mulheres negras e da equiparação de salário entre homens e mulheres. | Creditos: Divulgação

Eu sempre fui de luta e minha trajetória é prova disso. Há 50 anos fiz de Mato Grosso minha casa e por duas décadas me dediquei a ajudar a torná-lo cada vez melhor por meio da política, sempre considerando as necessidades do nosso Estado.

Na década de 80 tive a honra de estar a frente das secretarias municipal de Cuiabá e estadual de educação de Mato Grosso, período em que realizamos as eleições para diretores e aprovamos a hora atividade na carga horária dos docentes - um reconhecimento importantíssimo do trabalho do professor fora da sala de aula. Também descentralizamos os recursos para pequenos reparos nas unidades escolares, dando agilidade a um processo tão burocrático e instituímos o Conselho Deliberativo Escolar. A execução de tudo isso não foi fácil e foi realizada a duras penas, com a colaboração de muita gente que luta por uma educação de qualidade em nosso Estado.

Atuei como deputada estadual por Mato Grosso durante três mandatos consecutivos, de 1991 até 2003 e nesse período fui autora do Projeto de Lei que extinguiu o FAP - Fundo de Assistência Parlamentar, com o apoio de Wilson Santos. O FAP é uma imoralidade. Nunca aceitei esse privilégio espúrio. É inaceitável que um parlamentar se aposente como político, porque ser político não é profissão. Sou aposentada como professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), instituição em que trabalhei por 27 anos, tempo necessário de contribuição exigido para conquistar o benefício.

Em oito anos de mandato no senado, dentre minhas proposições na atividade legislativa, sou autora da  Lei 12.850/2013 que tipifica o que é crime organizado e dispõe critérios para a investigação criminal e meios de obtenção de provas, que ficou conhecida como Lei da Delação Premiada. Lei de significativa contribuição para coibir e extinguir a corrupção em nosso país. Foi por meio dela que se desenvolveu a investigação da Operação Lava Jato e tantas outras.

Sou defensora intransigente do municipalismo. Conheço de pertinho cada município de Mato Grosso e conquistei recursos federais para todos eles durante meu mandato e foram muitas as brigas que comprei na esfera federal para que o dinheiro público chegasse a quem realmente precisa. Foi com muita luta que iluminamos Mato Grosso com o projeto Luz para Todos, ligamos 53 municípios com o projeto de Telefonia Celular e abrimos caminho pelo Araguaia com a emenda que possibilitou a continuidade da pavimentação da BR 158. Também sou autora da federalização da MT 242, rodovia transversal de Mato Grosso.

Sempre me posicionei em defesa dos direitos das mulheres, com projetos de lei em prol das diaristas, das mulheres negras e da equiparação de salário entre homens e mulheres, com apoio constante das organizações de mulheres do nosso país, que continuamente guiaram a bancada na busca do aperfeiçoamento das leis em defesa dos direitos das mulheres. Um dos meus maiores orgulhos é ter contribuído para salvar a Lei Maria da Penha, que sofreria retrocessos com a reforma do Código de Processo Penal.

Para continuar na luta política contra a corrupção e na defesa ferrenha dos direitos das mulheres de serem o que elas quiserem ser, livres, altaneiras, donas do seu próprio destino, estou voltando! Sou pré candidata a deputada federal. Contem comigo! 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.

Márcia Caetano . 09-08-2018 14:32hs

É um privilégio ter a opção de votar na Serys. Mato Grosso e todo o Brasil deve muito a esta mulher. A Lei da Delação Premiada está ajudando a mudar o nosso país. Hoje somos escravos da corrupção mas a partir desta nova leva de pessoas que serão eleitas com o despertar de consciência seremos uma nova nação. Serys tem meu voto de confiança