Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 25-04-2019 às 11:45

Exposição Dalva de Barros 80 Anos! chega a Primavera do Leste

A artista cuiabana costuma retratar o cotidiano da cidade em suas telas. | Creditos: Shutterstock

A exposição Dalva de Barros segue percorrendo o interior de Mato Grosso e chega, nesta quinta-feira (12), ao município de Primavera do Leste. A cerimônia de abertura será às 19h, na Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Lazer e Juventude de Primavera do Leste (Secult), localizada na Rua Curitiba, nº 414, no centro da cidade. A mostra fica em cartaz até o dia 04 de junho e o horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h com entrada gratuita. A exposição faz parte da programação oficial de aniversário da cidade que completa 30 anos na sexta-feira (13).

Em formato menor que a apresentada em Cuiabá, a mostra mantém a composição da trajetória da artista mato-grossense e trabalhos de alguns dos seus discípulos que, mais tarde, tornaram-se renomados pintores do Estado como Adir Sodré, Benedito Nunes, Dirce Nestor, Márcio Aurélio e Regina Pena.

Em Primavera do Leste a exposição foi adaptada para o espaço disponível e será composta por 20 obras no total. Com curadoria de Gervane de Paula a mostra inclui, além de telas, um vídeo-documentário.

Itinerância

A exposição Dalva de Barros 80 Anos! Inaugurou a Galeria de Artes Lava Pés, em Cuiabá, em outubro do ano passado e permaneceu por cinco meses em cartaz tendo sido visitada por cerca de 2,5 mil pessoas. Em abril deste ano a mostra foi levada a Rondonópolis.

“Me sinto honrada com essa homenagem e muito feliz por saber que a mostra não ficará apenas em Cuiabá, possibilitando que os moradores dessas regiões conheçam o meu trabalho e dos colegas que participam comigo na exposição”, destacou a artista.

A exposição é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).  

Dalva de Barros 

A cuiabana Dalva de Barros fez 80 anos em 2015 e tem mais de 50 de carreira. O primeiro curso de pintura foi por correspondência, aos 23 anos, quando era professora e estudava nos horários de folga. Foi convidada pela crítica de arte Aline Figueiredo para participar de um concurso em Campo Grande, no ano de 1966, e conquistou o 3º lugar. A obra foi adquirida pelo diretor do Museu de Arte de São Paulo.

Em 1967 começou a estudar no Rio de Janeiro e foi bolsista no curso livre de pintura na Escola Nacional de Belas Artes. Voltou para Mato Grosso em 1971, quando começou a trabalhar com artesanato. Entre 1976 e 1980 ficou responsável pelo Ateliê Livre, que funcionava dentro da Fundação Cultural do Estado. Nos anos seguintes, entre 1981 e 1996, foi orientadora do Ateliê do Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso. Nos dois ateliês é que Dalva ajudou na formação dos discípulos Gervane de Paula, Adir Sodré, Benedito Nunes, Dirce Nestor, Márcio Aurélio e Regina Pena, que hoje integram com a artista a exposição Dalva de Barros 80 Anos!.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.