Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 10-12-2018 às 17:24

Exposição 'Diálogo com o Tempo' chega ao Brasil

Circuito Cultural Bradesco Seguros e Unibes Cultural reforçam o objetivo de gerar mudanças de paradigmas no público através de exposições experienciais e inaugura Diálogo com o Tempo

| Creditos: Vicente Negrão Assessoria

Depois de exibida na Alemanha, Suíça, Finlândia, Israel, Singapura e Taiwan, a exposição Diálogo com o Tempo chega pela primeira vez à América Latina, na Unibes Cultural, com patrocínio de Bradesco Seguros e Cateno.

A iniciativa, apresentada pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, traz uma experiência interativa e intergeracional, onde sensações limitantes vividas pelo envelhecimento e os efeitos físicos desta passagem de tempo são simuladas, oferecendo uma possibilidade de reflexão sobre um tema cada vez mais presente na sociedade: a longevidade e nossa dificuldade em lidar com suas questões.

“Refletir e introduzir o tema da longevidade de forma ampla, reflexiva e potente é um dos nossos grandes desafios”, diz Bruno Assami, diretor executivo da Unibes Cultural, que completa: “Temos alguns estigmas sociais a serem vencidos em nossa sociedade e, sem duvida, este é um deles. Estamos bastante entusiasmados de poder trazer, ineditamente, ao Brasil esta exposição, que aborda o tema de forma única e pode contribuir para o nosso processo de civilidade”.

A exposição Diálogo com o Tempo fica em cartaz de abril a outubro de 2018 e permite que os visitantes experimentem o mundo das pessoas idosas ao apresentar vários aspectos sobre a idade de forma criativa, educativa e divertida. Ao mesmo tempo, reafirma o papel da Unibes Cultural como hub da cultura, do empreendedorismo criativo e das causas sociais na cidade de São Paulo – com a intenção de apoiar um debate positivo sobre o envelhecimento e diminuir perspectivas negativas sobre o avanço da idade. A Produção Executiva da montagem brasileira é de Calina Projetos.

Envelhecer não significa necessariamente declínio, isolamento e perda e quem mostra isso aos visitantes,seguindo o conceito das exposições criadas pela empresa alemã Dialogue Social Enterprise, são os próprios idosos, com idades entre 70 e 90 anos, que trabalham como guias facilitadores e comunicam estes aspectos. Eles são os especialistas que lideram e estimulam este especial diálogo intergeracional, ao compartilhar suas experiências sobre o envelhecimento e apresentar suas capacidades.

“No século XXI, este é um dos mais preciosos fatos que demandará um enorme compromisso de todos nós para lidarmos com esse entendimento. Pensar que a jornada da vida pode e deve ser uma agenda propositiva e de realizações múltiplas faz com que Diálogo com o Tempo seja um grande farol dessa perspectiva”, finaliza Assami.

 

Por quê?

Envelhecer é uma das mais importantes questões sociais da atualidade, especialmente frente a mudanças demográficas que estão acontecendo no mundo. É um tema crucial e (ainda) desconfortável, mas que precisa ser encarado. Em 2050, um terço da população mundial estará acima dos 65 anos e um grande número dessas pessoas poderá alcançar uma idade muito avançada.

Diálogo com o Tempo tem o potencial de agir como uma base importante para chamar a atenção para as condições humanas básicas que as pessoas idosas merecem, e, por outro lado, reduzir o medo do envelhecimento frente a uma geração mais jovem.

No Diálogo com o Tempo, os visitantes sentem que um envelhecimento feliz e saudável é possível e deve ser o objetivo de cada um, passando por seis ambientes cenograficamente desenvolvidos:

 

Envelhecer é um processo natural

Nós normalmente não estamos atentos ao nosso constante envelhecimento. Mas cedo ou tarde, todos chegam ao ponto em que a idade se torna aparente e não pode mais ser ignorada. Os visitantes começam assistindo a um vídeo de 4 minutos, em que o rosto de uma mulher muda conforme o passar do tempo, numa demonstração poderosa do envelhecimento. Apesar de não ser visível no dia-a-dia, vai acontecendo aos poucos, e, em um certo momento, a idade avançada se faz presente.

 

Envelhecer é um assunto pessoal

Na primeira sala de diálogo, os visitantes conhecem o guia que os acompanhará durante a exposição. Ele se apresenta e dá breves detalhes sobre sua vida. Em seguida acontecem jogos que encorajarão uma primeira discussão a respeito das diferentes facetas do envelhecimento.

O jogo Envelhecimento Feliz chama atenção para o fato de que o envelhecimento é um assunto pessoal. Todos vivem e experimentam isso de formas diferentes. “Eu não conheço nenhuma pessoa mais velha que…” demonstra que todos podem ser influenciados por estereótipos.

 

A diversidade do envelhecimento – Limitações

A cor amarela simboliza o modo como pessoas idosas podem enxergar com a idade avançada, quando sua percepção visual muda através da pigmentação da retina.

Nesta sala, diversas estações dão a oportunidade aos visitantes de simularem limitações relacionadas à idade. Por exemplo, subir escadas com pesos no corpo; tentar entender uma mensagem de voz com oscilações de volume; tentar utilizar um controle remoto usando luvas; identificar pequenas figuras em uma tela; e abrir uma porta com mãos trêmulas. Os visitantes descobrem quais estratégias auxiliam quando estas limitações ocorrem.

 

A diversidade do envelhecimento – Oportunidades

De acordo com a psicologia das cores, a cor rosa representa amor, compaixão, cuidado e esperança. Esta sala conta com três estações, cada uma com uma instalação de vídeo em que uma pessoa idosa conta uma pequena história. Os protagonistas compartilham sua sabedoria, experiências e paixões trazendo um impulso positivo para se lidar com a idade avançada.

Enquanto os visitantes estão explorando as salas amarela e rosa, alguns colares começam a incomodar, surpreendendo os visitantes. Os guias motivam os outros participantes a aplaudirem estas pessoas e os encaminha à “aposentadoria”. Os visitantes restantes continuam com suas atividades e os “aposentados” sentam-se em um banco em uma área especialmente demarcada “apenas para aposentados”. Eles podem observar as atividades dos outros mas já não têm a chance de participar. Depois de alguns minutos todos os visitantes (“aposentados” e “ativos”) são convidados a ir à próxima sala de diálogo.

 

O futuro da idade avançada

Esta sala explora a questão de como nosso ambiente deveria ser moldado para responder positivamente às mudanças demográficas e corresponder às demandas do envelhecimento da sociedade.

Primeiramente, os visitantes trabalham em uma série de gráficos animados para aprenderem sobre mudanças demográficas. Por exemplo, eles podem arriscar um palpite sobre o número de centenários no mundo em 2011/12 (316.000) e o número projetado para 2050 (3,2 milhões), segundo relatório do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), 2012. Algumas questões abrem um debate sobre situações da vida pessoal agora e no futuro.

 

Nunca é tarde demais!

O epílogo completa a experiência da exposição. Aqui os visitantes aprendem fatos interessantes sobre idade, envelhecimento e pessoas idosas. Antes de deixar o Diálogo com o Tempo, os visitantes podem pegar dicas para um envelhecimento feliz e saudável e escrevem comentários no livro de visitas.

 

Sobre o Circuito Cultural Bradesco Seguros

Manter uma política de incentivo à cultura é compromisso permanente do Circuito Cultural Bradesco Seguros. Nos últimos anos, o Grupo Bradesco Seguros orgulha-se de ter patrocinado e apoiado projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas.

Dentre as atrações realizadas recentemente, destacam-se  os musicais “Bibi - Histórias e Canções”, “Chacrinha, O Musical”, “Elis - A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão”,  “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella” e “Wicked”, além da “Série Dell'Arte Concertos Internacionais”, “Ballet Zorba, O Grego” e a exposição “Cavaletes de Cristal de Lina Bo Bardi no MASP”.

Para conhecer o calendário 2018 dos espetáculos patrocinados e apoiados pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Outros Portais” e “Circuito Cultural”.

O Programa Longevidade Unibes Cultural gera grandes frentes de reflexão e ação diante da realidade de uma longevidade populacional. Abre novos caminhos e provoca o pensar na cultura da longevidade para uma trajetória de vida em todas suas fases, dialogando com todas as faixas etárias. A exposição Diálogo com o Tempo é parte do Programa Longevidade Unibes Cultural.

 

Sobre a Unibes Cultural

Ao completar dois anos de atividade, a Unibes Cultural consolida seu papel de hub da cultura, do empreendedorismo criativo e das causas sociais na cidade de São Paulo, ao convergir, conectar e distribuir cultura e diferentes conhecimentos. Assim, a instituição assume a vocação não só de formadora de público, mas também de agente transformador do cenário cultural. A estratégia não é criar uma nova agenda para São Paulo, mas potencializar o que já é feito por meio de espaço, encontros, debates e reflexões para todos que querem ajudar a preparar a cidade para o futuro.

 

Sobre a Dialogue Social Enterprise

Fundada em 2008 por Andreas Heinecke, Orna Cohen, Laura Gorni, Klara Kletzka e Thomas Richter, empresa social situada em Hamburgo, na Alemanha, tem como missão facilitar a inclusão social de deficientes visuais, auditivos e longevos através de projetos que sensibilizam a população local.

 

Serviço

Diálogo com o Tempo

Data: até 13 de outubro de 2018

Horário: de terça-feira a sábado, das 10h30 às 12h e das 14h às 17h30

Classificação indicativa: a partir dos seis anos

Ingressos: R$ 30,00 | R$ 15,00 (meia)

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.