Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 12-12-2018 às 21:34

Por que sensibilidade dentária é comum no inverno?

O Conselho Regional de Odontologia explica o motivo e apresenta alguns cuidados para não sofrer na temporada mais gelada do ano

| Creditos: PixaBay

Há quem adore o inverno, mas para quem sofre de sensibilidade dentária, o período não é nada agradável. As baixas temperaturas aumentam a sensação de incômodo e ainda podem causar dores mais intensas.

A boca mantém uma temperatura constante de 36º a 37º graus e a mudança térmica desta época do ano pode provocar alterações na cavidade bucal, aumentando o desconforto em decorrência da sensibilidade.

Segundo Mario Sergio Giorgi, presidente da Câmara Técnica de Dentística do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), para conter a sensibilidade dentária durante o frio é muito importante que o paciente procure o cirurgião-dentista, pois somente depois de um diagnóstico realizado pelo profissional é que será possível conhecer o tratamento indicado.

Quem sofre com a sensibilidade também deve tomar outros cuidados. Na hora da escovação é importante que não se aplique muita força, evitando um trauma (retração) gengival. Proteger a dentina exposta, com materiais curativos ou restauradores e usar géis dentais específicos são procedimentos realizados pelos cirurgiões dentistas para minimizar o problema.

Além da sensibilidade dentária, o frio pode aumentar a intensidade da dor em decorrência de outros problemas bucais como a cárie, que leva a exposição da dentina. Os pequenos canais que ligam a dentina a polpa dental levam estímulos de contrastes térmicos (quente e frio) chegando até o nervo, assim causando dor.

Outro fator que pode contribuir para um incomodo nos dentes superiores é a sinusite. A inflamação ataca os seios paranasais e atinge o seio maxilar – região onde estão as raízes dos dentes molares e pré-molares, levando a um desconforto.

Esta dor é muito parecida com a de dente comum, mas distinta, pois não é causada por problemas bucais. Por isso, o diagnóstico é fundamental para adequar o tratamento, sendo imprescindível consultar o cirurgião-dentista com regularidade.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.