Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 15-11-2018 às 04:00

Teste do Pezinho: exame é essencial para recém-nascido

Realizado nos primeiros dias de vida, identifica doenças metabólicas, genéticas e infecciosas

| Creditos: PixaBay

Um pequeno furinho no pé do bebê e algumas gotas de sangue são suficientes para diagnosticar e tratar diversas doenças, com grandes impactos para toda a vida. Esse é teste do pezinho, exame obrigatório para recém-nascidos, que detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas e é realizado entre o terceiro e quinto dia de vida do recém-nascido. Uma vez o tratamento iniciado, são menores os riscos de complicações e até danos permanentes à criança, que podem evoluir, inclusive para a fase adulta. Em unidades públicas de saúde, o teste do pezinho detecta seis doenças, como a anemia falciforme, a fenilcetonúria e o hipotireoidismo congênito, já nas unidades privadas o teste é ampliado e contempla também outros diagnósticos.

- Aparentemente simples, o teste do pezinho é um exame de grande importância e é essencial que seja realizado nos primeiros dias de vida do bebê. Não tem contraindicações e seus resultados contribuem para a saúde e desenvolvimento da criança. Algumas doenças diagnosticadas e que tenham seu tratamento iniciado imediatamente, podem evitar que agressões permanentes ocorram no organismo. Caso não aconteça, há doenças que podem levar à morte – relata o pediatra neonatologista do Hospital Oeste D’Or, Dr. Ricardo Tovar.

Para a realização do teste do pezinho, é imprescindível que a criança já esteja recebendo o leite materno por, pelo menos, 48 horas, para que seu organismo já esteja metabolizando o alimento. As gotinhas do sangue do calcanhar são coletadas em papel filtro e encaminhadas para análise laboratorial. Como o exame é um procedimento de triagem, se indicar positivo para alguma doença é realizado nova coleta, de forma mais específica, para confirmação do diagnóstico e início do tratamento.

- Os pais e responsáveis devem se conscientizar quanto a importância do teste do pezinho, pois a maioria das doenças é assintomática. O ideal é que no momento do alta da maternidade a família já tenha a solicitação do exame pelo pediatra. Em caso de internação, o teste é realizado na própria unidade. Se a criança tiver sido submetida a transfusão de sangue antes do teste do pezinho, é preciso que ele seja repedido após três meses. Caso contrário, o exame é realizado apenas uma vez na vida – complementa o especialista.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.