Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 20-10-2018 às 09:11

Bienal de Veneza: prédio escalonado e de madeira da Vila Madalena

O projeto do escritório Tryptique em parceria com a Amata é um dos selecionados para a exposição

| Creditos: Divulgação: CasaCor

A 16ª edição da Bienal de Arquitetura de Veneza está repleta de projetos espetaculares do Brasil. No pavilhão brasileiro, o escritório Triptyque Architecture vai apresentar o edifício Urban Forest, um prédio que está sendo construído inteiramente com madeira na Vila Madalena, bairro da cidade de São Paulo (SP).

É o primeiro projeto do país executado completamente com a matéria prima. O material que será usado é CLT, composto por várias camadas de madeira maciça coladas em duas diferentes direções que é capaz de suportar grandes esforços e pode ser empregado na estrutura de edificações em altura.

Com lançamento previsto para 2020, o projeto nasceu da parceria entre o escritório e a AMATA, uma empresa do setor florestal. Serão 13 andares com área total de 4.700 m², onde estarão instalados coworkings, colivings, além de lojas e restaurantes. A proposta é unificar os ambientes internos e externos.

O projeto inova ao usar a madeira como estrutura, representando um modelo de construção urbana sustentável, já que o material é o único capaz de reter o gás carbônico acumulado em todo o seu ciclo de vida. A silhueta escalonada do prédio permite que ele se integre à topografia acidentada do bairro, criando uma obra de arte arquitetônica.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.