Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 19-10-2018 às 05:18

Pesquisadora do Paraná integra comitê internacional sobre preservação das baleias

Ação traz suporte técnico para atividades sustentáveis em vários setores

| Creditos: PixaBay

A pesquisadora do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, Camila Domit, integrou parte da delegação brasileira na reunião anual do Comitê Científico da Comissão Internacional da Baleia (International Whaling Comission-IWC), realizada entre os dias 21 de abril e 6 de maio, em Bled, na Eslovênia. Reconhecida como uma convenção internacional, a comissão reúne pesquisadores de vários países para discutir ações de conservação das baleias e golfinhos, além de avaliar a sustentabilidade do uso desses animais como recurso pesqueiro por comunidades aborígenes/indígenas, ou mesmo de caça comercial, ainda realizada por países como o Japão.

Além da pesquisadora paranaense, a delegação brasileira contou com a presença de outros seis pesquisadores de universidades nacionais e ONGs. Também estavam presente representantes do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBIO) e dos ministérios do Meio Ambiente e das Relações Exteriores. "Vários assuntos discutidos no comitê científico são de grande importância para o Brasil, pois ajudam a reforçar as políticas públicas de conservação e trazem suporte técnico para ordenamento de atividades sustentáveis em vários setores, como a pesca e o turismo", afirma Camila Domit. Um dos exemplos foi a elaboração de guias para o turismo de observação de baleias e golfinhos e a compilação de dados científicos em bases internacionais para avaliações de impactos globais (demanda importante para espécies migratórias como diversos cetáceos).

Para a pesquisadora, que é especialista em mamíferos e tartarugas marinhas, “a participação nesse comitê é uma importante oportunidade de aproximação das ações de pesquisa realizadas no Paraná junto ao governo federal e às políticas públicas desenvolvidas no País e na esfera internacional para a conservação de espécies ameaçadas e ecossistema marinho”. Ainda neste ano, o Brasil sedia pela primeira vez, desde 1946, a reunião entre as partes da Comissão Internacional da Baleia (IWC). O evento acontece em Florianópolis, entre os dias 4 e 14 de setembro e novamente tratará sobre a moratória de proibição de caça de baleias em águas internacionais e a relevância dos santuários marinhos para a proteção destes animais.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.