Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 10-12-2018 às 16:41

Entenda porque o seu concorrente aparece (e vende) mais que você no Google

| Creditos: Divulgação: KAKOI Comunicação

O exercício é bem simples: abra o Google em qualquer navegador no modo anônimo e digite o que a sua empresa faz e a sua cidade. Manda ver no ENTER e confira se você está aparecendo logo nos primeiros resultados.

Se a sua empresa não apareceu na primeira página e o seu concorrente está lá, no topo, significa que ele está fazendo muito bem o SEO - Search Engine Optimization, que nada mais é do que boas práticas em mecanismos de busca de um site.

Convenhamos que não é  o momento de ficar aí parado,  perdendo visibilidade e vendas. E caso você ainda esteja em dúvida se vale a pena trabalhar fortemente em SEO,  o Gerente de Projetos da KAKOI Comunicação, Ediney Giordani, manda o recado:  SEO bem feito é o que diferencia  uma empresa da outra na Internet:

"Quem não apostar no conteúdo otimizado fatalmente vai ficar escondido no Google.  E este conteúdo tem que ser de qualidade! Quanto melhor for o SEO, mais rápido uma empresa sobe nos mecanismos de busca." explica Ediney.

 

E para um SEO bem feito (que é exatamente o que o seu concorrente ali no topo do Google está fazendo neste momento e vendendo mais que você), é fundamental seguir algumas regras:

1 - Palavras-chaves eficientes

Para alcançar clientes em potencial que utilizam o Google, as palavras-chaves são (com o perdão do trocadilho) a "chave" do SEO. De nada adianta sair colocando tudo que é palavra pensando em alcançar diversas pessoas. O ideal é ter um profissional de comunicação ou uma agência pensando quais são esses termos - já que o dono do negócio sabe do seu produto, e nem tem tempo de ficar pensando em estratégias para mecanismos de busca da Internet:

"Um profissional de comunicação entende qual é o volume de buscas de uma palavra. Este levantamento é o que define o trabalho todo das palavras-chaves.  Uma expressão diferente do que é utilizado no site ou até mesmo uma grafia diferente seguramente trarão mais pessoas na busca orgânica." explica Giordani.
 

2 - Tenha conteúdos bem elaborados

Ediney é direto: Site com bom SEO é site que utiliza conteúdos relevantes. Essa prática acaba gerando mais links e melhor engajamento por parte dos usuários, que conseguem compartilhar ideias e produtos nas redes sociais e melhorar o ranqueamento nos mecanismos de busca:

"O Google entende que o site é interessante, ativo e relevante. Com o tempo há esta 'premiação'  por parte do buscador que melhora o posicionamento nas pesquisas. Dentre dois sites que vendem produtos similares, o Google vai priorizar justamente aquele que tiver textos, fotos e mais informações disponíveis."   

Técnicas como deixar algumas palavras em destaque também ajudam muito na hora de deixar a publicação mais eficiente googlisticamente falando.

 

3 - Não abandone as imagens

Conteúdo aprofundado também precisa de imagens - que fazem toda a diferença na busca. Ediney explica ter muitas postagens sem imagens atraentes deixam a experiência do internauta sonolenta e monótona. Por mais que um texto tenha informações relevantes, as imagens ajudam a fidelizar o internauta também:

“Uma imagem bem trabalhada pode ser tagueada, ou seja, ter palavras-chaves inseridas nela. Pode ser uma foto, uma tabela, um gráfico ou um desenho bacana, não importa, mas existem pessoas que buscam por imagem. Digitam 'sorvete em londrina', por exemplo, e quem tiver a foto mais chamativa tem grandes chances de ganhar o clique" ilustra.
 

4 - Site responsivo

Um relatório recente da GSMA - que representa operadoras móveis do mundo todo - colocou o nosso Brasil como o país com mais Smartphones conectados à internet em toda a América Latina com incríveis 234,6 milhões de conexões sem fio só no terceiro trimestre do ano. É muita gente usando e o acesso aos sites ocorrem com apenas dois ou três cliques:

"Estamos falando de pessoas no ônibus, nos bares, em casa mesmo ou caminhando pela praia e que estão navegando o tempo todo. Se o site não for responsivo, ou seja, não se adaptar em cada aparelho, o internauta acaba clicando no concorrente. É inaceitável  perder vendas ou clientes por culpa de um site que é pesado e difícil de navegar." completa o especialista.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.