Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 26-09-2018 às 09:34

O pré-natal odontológico é parte fundamental da gravidez

O acompanhamento da saúde bucal da mulher grávida é parte importante do pré-natal durante a gestação, atenta o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP)

| Creditos: PixaBay

Durante a gravidez, o mais reiterado dos aconselhamentos é a realização do pré-natal, que consiste desde exames para detectar possíveis complicações até a rotina de uma alimentação segura para que o bebê venha a nascer no tempo certo e saudável. No entanto, os cuidados odontológicos costumam ser ignorados.

Existem estudos que reforçam a relação entre as doenças gengivais e o nascimento de bebês prematuros e abaixo do peso padrão. Ainda faltam pesquisas para garantir a totalidade deste fato, mas ainda assim, dados sugerem que os problemas bucais podem aumentar os fluidos biológicos estimulantes ao trabalho de parto.

A dor causada por alguns problemas como cárie ou periodontite, esta última uma inflamação na gengiva, pode aumentar a produção de adrenalina, influenciando a gestação. As grávidas estão mais propensas a sentir dores intensificadas, uma vez que o corpo responde de maneira exacerbada às inflamações.

Outra possível consequência é a diminuição do Ph (potencial hidrogeniônico) na boca da gestante, por conta de alterações hormonais e indisposições gástricas, como ânsia, azia e refluxo.

Também durante a gravidez, o nível de progesterona aumenta tornando a gengiva mais vascularizada e, portanto, mais sensível e com tendência ao sangramento.

Para evitar alguns desses problemas ou amenizá-los, o pré-natal odontológico é essencial. A função deste é, inclusive, detectar outros possíveis problemas precoces.

Como os três primeiros meses de gravidez são mais críticos e mais importantes para o desenvolvimento do feto, os especialistas da área de Odontologia recomendam que o acompanhamento comece logo cedo.

Caso seja uma gestão planejada, a mulher já deve banir todos os problemas bucais antes mesmo de engravidar.

Quanto ao bebê, mesmo após o nascimento, ainda sem a presença de dentes nos bebês, o pré-natal odontológico pode auxiliar nos cuidados da higiene bocal dos recém-nascidos.

 

Alerta

É possível que alguns exames, como a radiografia, não sejam realizados no primeiro trimestre. Às gestantes portadoras de doenças, entre elas pressão alta e diabetes, é recomendável que não passem por determinados tratamentos por conta de anestesia e algumas medicações, e se houver necessidade, que tenha o devido acompanhamento médico. Mas a maioria das análises não passa por restrições. O pré-natal odontológico deve ser acompanhado de bons hábitos bucais e alimentares.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.