Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 10-12-2018 às 17:05

Para aproveitar, sem infringir a lei e sem causar danos aos animais

As viagens de carro, longas ou curtas, precisam seguir algumas regras

| Creditos: Divulgação: AMB Com

Temos dois feriados que se aproximam, não é mesmo? No dia 01 de Maio será feriado do Dia do Trabalho e no dia 31, Corpus Christi. Com isso, muitas pessoas pegam a estrada para viajar e aproveitar os dias de descanso. Muitas delas levam os animais de estimação, o que pode causar um transtorno no caminho, já que é comum nessa época pegar as estradas congestionadas, por isso, algumas dicas são essenciais para garantir o conforto de todos na viagem.

Caso a fiscalização pegue um animal solto no carro, o dono do veículo pode ser multado e perder pontos na carteira. O correto é transportar os animais no banco traseiro ou no porta malas, sempre dentro de caixas transportadoras ou gaiolas, de acordo com o tamanho do animal. A caixa transportadora protege os animais de impactos bruscos, impedindo sustos e distrações, e evitando que os animais pulem no condutor, por exemplo. Na hora de escolher o tamanho é importante se certificar que o animal possa dar uma volta completa na caixa.

Também é preciso focar no conforto dos animais durante todo o trajeto. “Os tutores devem viajar em períodos do que haja menos calor, por exemplo, às 6h da manhã e após as 18h. Caso a viagem seja com tempo maior que 1h realizar paradas para seu animalzinho poder fazer suas necessidades fisiológicas e levar água fresca para oferecer com periodicidade para mantê-lo hidratado”, explica a médica veterinária Dra. Milena Guimarães, do Hospital Veterinário Cão Bernardo. 

Para algumas raças, que são consideradas braquiocefalicas, como os Bulldogues e Pugs, são necessários cuidados redobrados na hora de pegar a estrada. “Há uma síndrome que se chama hipertermia maligna que essas raças acabam sendo mais predispostas. Um simples passeio em horários com calor intenso, devido ao problema de dissipação do calor, pode levar seu animalzinho a óbito, fazendo com que haja aumento excessivo da temperatura corpórea, desmaio, dificuldade respiratória devido ao edema que e gerado, falência múltipla dos órgãos e óbito”, completa a Dra. Milena. 

E, a viagem não acaba quando chega ao destino, né? Os animais podem sentir falta de casa e estranhar, por isso, delimitar os espaços, fechar as portas e janelas, sempre passear com eles é essencial para o conforto do pet todos os dias.

Para mais informações sobre o Hospital Veterinário Cão Bernardo acesse o site.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.