Cuiabá - MT, 10-04-2020 às 08:40

Anabolizantes podem causar deformidade íntima

Brasil é recordista em cirurgia íntima, dentre elas, cirurgia de clitóris

O consumo de hormônios esteroides em busca de definição muscular pode trazer sérias consequências, como câncer de fígado, aumento de pelos, engrossamento definitivo da voz e deformidades íntimas, incluindo o aumento irreversível do clitóris. | Creditos: PixaBay

A procura por cirurgias íntimas tem crescido no Brasil. De acordo com dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS), o país é recordista nesse tipo de intervenção. Só em 2015, foram registradas 12.870 cirurgias. São procedimentos que vão desde a correção estética, passando por aspectos funcionais, até a promoção do rejuvenescimento interno e externo da região. Dentre as várias intervenções existentes, uma tem chamado mais atenção de forma alarmante: a cirurgia do clitóris. “O alto consumo de anabolizantes faz com que haja aumento desproporcional dessa região. Além de incomodar visualmente, esse crescimento ocasiona extremo desconforto para a mulher”, explica o cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Alexander Nassif.

O consumo de hormônios esteroides em busca de definição muscular pode trazer sérias consequências, como câncer de fígado, aumento de pelos, engrossamento definitivo da voz e deformidades íntimas, incluindo o aumento irreversível do clitóris. “Essa deformidade íntima mexe bastante com a autoestima feminina, principalmente, no momento do ato sexual. As mulheres sentem vergonha de mostrá-lo devido à dimensão que ele pode tomar”, explica o médico. Ainda segundo ele, no primeiro momento, o crescimento pode gerar uma sensação de aumento de prazer, mas, aos poucos, vai dando lugar para a dor, até que ocorra perda do prazer sexual. “É comum que haja incômodo até mesmo para usar roupas mais justas”, diz Nassif.

O cirurgião plástico relata que, quando a paciente chega ao consultório, já está bastante abalada com o problema. “Esse é um tipo de situação que elas não contam nem mesmo para as amigas, pois se sentem acanhadas e isso acaba influenciando também no relacionamento amoroso”, relata. Por se tratar de um procedimento recente e com pouco embasamento científico na literatura médica, há ainda dificuldade de se encontrar bons cirurgiões que se disponham a realizá-lo. “Trata-se de uma cirurgia considerada de exceção, devido à sua alta complexidade, mas pode ser eficiente para solucionar vários problemas”, destaca o médico, um dos poucos cirurgiões brasileiros que realizam o procedimento.  

 

Curta o Portal Rosa Choque no Facebook

 

Outras intervenções cirúrgicas

Existem, ainda, outros procedimentos, cirúrgicos ou não, a serem realizados na região íntima, tanto estéticos quanto funcionais. “Geralmente, ocorre insatisfação com o aspecto da pele da região, que pode ficar flácida e enrugada, devido à perda de volume”, explica Nassif. Atualmente, a cirurgia mais procurada é a labioplastia (ninfoplastia), que consiste na redução dos pequenos lábios, mas existem intervenções até com objetivo de aumentar o prazer sexual. “É preciso que homens e mulheres se informem, porque como o assunto ainda é pouco discutido, eles podem desconhecer as alternativas médicas para esse tipo de problema”, finaliza o cirurgião.

 

Sobre Alexander Nassif

Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Alexander Nassif tornou-se especialista em Cirurgia Plástica titulado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e pela Associação Médica Brasileira (AMB). É diretor da Clínica Refine, especializada em Cirurgia Plástica Minimamente Invasiva, Endocrinologia e Fisioterapia Dermatofuncional. O médico também atua como professor convidado da UFMG na área de Cirurgia Plástica, Trauma e Urgências Cirúrgicas e ainda é membro internacional da American Society of Plastic Surgeons (ASPS)

 

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.