Jornal Rosa Choque
Publicidade

Fantasia e conscientização para os pequenos

Em nova obra juvenil, Dionisio Jacob embaralha realidade e fantasia, destacando a importância do respeito ao meio ambiente e à biodiversidade

A rica ambientação de época, baseada em pesquisa histórica sobre costumes e contexto sociocultural, e o inventivo mundo imaginário, rico em detalhes e coerência interna. | Creditos: PixaBay/LC Agência de Comunicação

Abelardo tem dez anos e vive em um feudo em plena Idade Média. Gosta de desenhar dragões nas paredes do castelo e, mesmo que lhe digam o contrário, tem certeza de que eles existem. Assim como acredita que o pai, que partira anos antes para as Cruzadas, voltará para casa. Eis que um dia um intrigante mapa, indicando um local onde viveriam as criaturas aladas, cai em suas mãos. O garoto, corajoso, parte em busca dessa terra desconhecida, embarcando em uma viagem fantástica, repleta de espantos e surpresas, que confundirá os limites entre desejo e realidade.

 

Leia mais:

Ensine a criança a ser feliz

5 sugestões de livros para presentear

 

A lenda de Abelardo, nova narrativa de aventura e fantasia de Dionisio Jacob, tem tudo para agradar os pré-adolescentes. A rica ambientação de época, baseada em pesquisa histórica sobre costumes e contexto sociocultural, e o inventivo mundo imaginário, rico em detalhes e coerência interna, combinam-se perfeitamente numa trama que, além de entreter combinando humor, emoções e sagacidade, chama atenção para questões atuais, como preservação ambiental e biodiversidade.

As vinhetas em preto e branco, feitas pelo ilustrador Rogério Coelho, inserem novos elementos na narrativa, contribuindo para o enriquecimento da leitura e instigando a imaginação.

 

Ficha Técnica:
A lenda de Abelardo
Autor: Dionisio Jacob
Ilustrador: Rogério Coelho 
Coleção: Barco a Vapor – Série Laranja 
Formato:  12 x 19 cm
Páginas: 264 Preço: R$ 42,00 
ISBN: 978-85-418-1630-4

 

Sobre o autor

Dionisio Jacob nasceu em São Paulo, em 1951. Autor de novelas, romances e contos para jovens e adultos, é também ilustrador e arte-educador. Foi um dos fundadores do grupo de teatro Pod Minoga, além de roteirista de programas de TV infantojuvenis da década de 1990, como Castelo Rá-Tim-Bum, Cocoricó e TV CRUJ. Recebeu prêmios importantes, como Menção Honrosa no prêmio Jabuti, em 2002, e Melhor Livro no concurso da UBE, em 2005. Pela SM, publicou também: A espada e o novelo, A flauta mágica, A fenda do tempo e Sonho de uma noite de verão.

 

Sobre o ilustrador

Rogério Coelho nasceu em São Paulo, em 1975. É ilustrador profissional desde 1997. Já ilustrou mais de sessenta livros de literatura infantojuvenil, além de quadrinhos, revistas e didáticos. Recebeu diversos prêmios, como a exposição "Ilustrando em Revista" da Editora Abril e o prêmio Jabuti em 2012. Também foi finalista do prêmio Abril de Jornalismo na categoria ilustração, em 2011.

 

Curta o Portal Rosa Choque no Facebook

 

Sobre a coleção

Lançada em agosto de 2004, a Barco a Vapor é a versão brasileira de uma das mais importantes coleções de literatura infantojuvenil em língua espanhola, criada há mais de trinta anos na Espanha. Fiel ao espírito aventureiro e sonhador dos dois personagens que a inspiraram — Tom Sawyer e Huckleberry Finn, criados pelo escritor norte-americano Mark Twain —, a coleção aposta na fantasia, na imaginação e na reflexão como meios de despertar o gosto pelos livros e formar leitores capazes de compreender melhor o mundo. Com histórias para rir e chorar, escritas e ilustradas por autores de diferentes nacionalidades, contempla grande diversidade de gêneros, temas e estilos narrativos. A Série Laranja abarca livros para leitores a partir de dez anos.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.