Jornal Rosa Choque
Publicidade

Escola alerta de forma inusitada para doenças psiquiátricas

Instituição do interior do Mato Grosso usa o muro para alertar a comunidade sobre transtornos mentais apresentados em 20% de todas as crianças do mundo

Ações como essa reforçam o papel da escola moderna, que vai além de apenas repassar conteúdos e garantir o aprendizado de seus estudantes. | Creditos: PixaBay/Divulgação: Central Press

A falta de informação faz com que muitas doenças psiquiátricas sejam encaradas de forma controversa pela sociedade. Falar no assunto é debater um tabu. Fora do meio médico, essas manifestações ainda são tratadas, com bastante frequência, como fraqueza, frescura ou incapacidade.

 

Leia mais:

Construção de vínculo ajuda no tratamento da depressão

Parceria entre a família e a escola contribuí no desempenho escolar

 

Segundo especialistas, boa parte dos transtornos mentais começam a se manifestar já na infância e o diagnóstico precoce é importante - porém, nem sempre fácil de ser identificado. Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 20% de todas as crianças do mundo apresentam algum tipo de transtorno mental.Ignorar os sinais dessas doenças pode comprometer o desenvolvimento. Além disso, quando o diagnóstico é realizado de forma criteriosa e precoce, a doença pode desaparecer na vida adulta. Portanto, informação é fundamental para ajudar a resolver o problema.

Depois de promover inúmeras palestras que pudessem orientar os pais a respeito do tema, a direção do Colégio Centro Integrado, em Rondonópolis, interior do Mato Grosso, encontrou uma maneira inusitada de chamar a atenção para o assunto: os muros do colégio foram ocupados com enormes painéis que trazem informação sobre autismo, dislexia, síndrome de Asperger e transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, doenças que, atualmente, afetam um número cada vez maior de crianças. Conhecer sobre o tema pode ajudar os pais a identificarem os sinais que esses transtornos apresentam. Os painéis foram instalados nos mais de 100 metros de muro que a escola possui.

“Já tínhamos promovido palestras sobre o assunto, mas sem conseguir despertar o interesse dos pais. E quando é preciso conversar a respeito com algum pai ou mãe, encontramos muita resistência, então achamos que o muro da escola era o espaço ideal para causar impacto e chamar a atenção”, afirma Iracema Peixoto, diretora do colégio. A preocupação da escola é oferecer aos pais a chance de um olhar mais cuidadoso sobre seus filhos e também promover a inclusão de crianças com algum transtorno mental por meio da conscientização de toda a comunidade escolar. Segundo Iracema, o objetivo da ação foi cumprido. A iniciativa chamou a atenção não apenas dos pais, mas de toda a comunidade, que passa pelo local em busca de informação.

 

Curta o Portal Rosa Choque no Facebook

 

Ações como essa reforçam o papel da escola moderna, que vai além de apenas repassar conteúdos e garantir o aprendizado de seus estudantes. A gerente pedagógica do Sistema Positivo de Ensino, Milena Fiuza, afirma que, muitas vezes, transtornos dessa natureza são comumente reconhecidos antes pelos professores que pela própria família, já que a criança tem na escola maior oportunidade de interação com outras crianças e é desafiada o tempo todo durante o processo de aprendizagem. “Em casos assim, pais e escola precisam andar de mãos dadas. Os sintomas descritos pelos professores não devem nunca ser ignorados pela família”, destaca Milena.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.