Jornal Rosa Choque
Publicidade

"Operação Sorriso" devolve alegria às crianças no Pará

De 16 a 19 de agosto, o projeto, que tem o patrocínio do Laboratório Cristália, disponibilizará gratuitamente 60 cirurgias para pacientes com fissuras labiopalatinas

| Creditos: PixaBay

A cidade de Santarém, no Pará, receberá, entre os dias 14 e 19 de agosto, a edição do projeto “Operação Sorriso”, uma das mais respeitadas organizações médicas voluntárias do mundo, que reúne profissionais de 60 países para ajudar crianças com deformidades faciais, especialmente fissura labial (também conhecida como lábio leporino) e fenda palatina. 

 

Leia mais: 

- XX Conferência Estadual da Advocacia da OAB MT 

UNE completa 80 anos

 

A ação começa no dia 14 de agosto, a partir das 8h, na Casa da Criança, com a inscrição das crianças. Os interessados deverão comparecer ao local com os documentos do paciente e do responsável, além de exames de sangue realizados há pelo menos seis meses. O processo de seleção envolve consultas com especialistas de diversas áreas como pediatria, psicologia, anestesista entre outras e também aspectos como saúde física, tipo de fissura e estética etc. A partir da triagem, as cirurgias serão realizadas no Hospital e Maternidade Sagrada Família entre os dias 16 e 19 de agosto. 

A iniciativa tem o apoio do Laboratório Cristália, que fornecerá os anestésicos para a realização dos procedimentos. “Patrocinar uma ação como a Operação Sorriso é um compromisso tão sério quanto qualquer outro em que o Cristália está envolvido. Além de doar os anestésicos, nós aprendemos e vibramos com as conquistas do projeto, que proporciona o bem-estar e o resgate da autoestima das crianças”, afirma Dr. Ogari Pacheco, fundador e presidente do Conselho Diretor do Laboratório Cristália. Para expandir sua participação, o Cristália está planejando ministrar treinamentos para anestesiologistas nas próximas edições do projeto. 

 

Curta o Portal Rosa Choque no Facebook

 

Fissuras labiopalatinas

A cada três minutos nasce uma pessoa com fissura no mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem 300 mil pessoas com fissura labiopalatina - uma a cada 650 crianças nascidas. A causa exata desse problema ainda é desconhecida, mas sabe-se que é uma falha congênita, em uma etapa inicial do desenvolvimento do embrião. As consequências da fissura labiopalatal na vida de uma criança vão além da estética, causando problemas auditivos, infecções crônicas, má nutrição e má formação da dentição, além de dificuldades no desenvolvimento da fala. Frequentemente, observa-se o abandono escolar e a baixa autoestima, ocasionando também problemas psicológicos. Ao apoiar a causa, o Cristália reforça a premissa de responsabilidade social e atuação voltada ao bem-estar e à saúde das pessoas.

 

Balanço

No Brasil, as ações da “Operação Sorriso” tiveram início em 1997. Ao longo de 20 anos, mais de 10 mil pessoas foram atendidas em quase 97 mil avaliações especializadas. Mais de 6,8 mil procedimentos cirúrgicos foram realizados em mais de cinco mil pacientes. Tudo gratuitamente, devolvendo a autoestima para milhares de pacientes. Neste ano, depois de Santarém, a Operação Sorriso realizará programas humanitários nas cidades de Fortaleza (CE) e Porto Velho (RO).

 

Serviço:
Programa humanitário da Operação Sorriso em Santarém
Dia de inscrição dos pacientes:
14 de agosto de 2017, a partir das 8h
Local: Casa da Criança – Av. Barão do Rio Branco, 860 – Santa Clara 

Datas das cirurgias: 16 a 19 de agosto de 2017 
Local: Hospital e Maternidade Sagrada Família – Av. Presidente Vargas, 1606 – Santa Clara

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.