Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cinco opções para mudar espaços com tinta

Inspirada na CasaCor São Paulo, veja dicas para repaginar a casa

O ombré de cima para baixo, partindo de um rosê-salmão até chegar a um off-white, foi a escolha de Paula Neder para sua sala íntima em estilo rústico | Creditos: Salvador Cordaro - CasaCor

Uma parede colorida ou com uma pintura diferenciada muda tudo: provoca sensações, modifica o estado de espírito, renova o décor. A 31ª edição da CasaCor São Paulo é prova de que o branco vem perdendo espaço. Dos 71 ambientes, 36 surgem com parede ou teto em cor vibrante. 

“Antes, observávamos tons mais neutros e até os arquitetos preferindo outros tipos de revestimento. Desta vez, vemos os profissionais reconhecendo a oportunidade de usar mais a tinta e até de brincar com ela, criando grafismos e geometrias. Isso é importante, porque a tinta é uma das ferramentas de transformação mais acessíveis na decoração”, pondera Fernanda Figueiredo, gerente de Cores e Comunicação de Marca da AkzoNobel Tintas Decorativas, dona da marca Coral, a tinta oficial da CasaCor São Paulo 2017. Pois é hora de se inspirar na maior e mais completa mostra de arquitetura e decoração das Américas e transformar os cômodos da própria casa. 


1 - “Mergulho Sereno”: Eleito a Cor do Ano pelo Colour Futures 2017 (estudo internacional de tendências de cores da AkzoNobel), o azul acinzentado “Mergulho Sereno” vai bem em todos os ambientes e revela características específicas dependendo da luz e da combinação de tons: “Com os claros, ganha um ar fresco e arejado; junto aos escuros, torna-se mais dramático”, afirma Fernanda. Foi graças a esse azul atemporal e versátil que Toninho Noronha garantiu um ar tão acolhedor à sua sala de jantar.

 

Leia mais:

- O contemporâneo sob óticas singulares

Arquitetas criam ambiente para acalmar bebês

 
2 - Azuis esverdeados em alta: Segundo Fernanda Figueiredo, da AkzoNobel Tintas Decorativas, os azuis esverdeados são tendência na decoração e estão em destaque na mostra. “São cores muito democráticas. Se combinadas com amarelo, deixam o ambiente alegre; com madeira, ficam mais clássicas”, afirma a profissional. Para ambientar a casa de um homem ligado à natureza, Mauricio Arruda optou pelo verde azulado “Joia da Coroa” – que lembra uma floresta ao entardecer – e pelo mostarda “Vaso de Bronze”, uma cor iluminada, mas com influência natural. “Juntos, os tons reforçam conceitos como riqueza, descobrimento, origem”, fala o arquiteto apresentador do programa “Decora”, da GNT. E completa: “Não existe projeto sem cor. A cor é a alma do projeto. Ela é a ponte entre os materiais e os objetos dentro do ambiente.”

 

 3 - Efeito ombré: “A técnica de cores em gradiente, o famoso degradê, invadiu o universo da decoração, e a boa notícia é que reproduzi-la é mais fácil do que se imagina”, sustenta Fernanda Figueiredo. O ombré de cima para baixo, partindo de um rosê-salmão até chegar a um off-white, foi a escolha de Paula Neder para sua sala íntima em estilo rústico. A intenção da arquiteta era dar um ar de aconchego, despojamento, sem abrir mão da elegância. “A cor impregna na retina e estimula sensações. Ela é essencial para criar a atmosfera desejada. No caso do meu projeto, os tons róseos refletem nas pessoas, deixando-as mais coradas, mais bonitas”, argumenta Paula. “Aliás, é importante dizer que o uso dos tons róseos de madeira – que são reconfortantes, revigorantes e relaxantes – vem despontando como uma tendência!”, adiciona Fernanda.

No ombré, as tonalidades devem ser intercaladas entre si, criando um efeito sombreado. “Dica importante: a porção escura do ombré na parte alta da parede gera a sensação de aconchego e reduz o pé direito. Em contrapartida, o tom escuro na parte de baixo da parede alonga o pé direito e amplia o ambiente”, alerta Fernanda. Neste tutorial, a Coral ensina o passo a passo:
 

Curta o Portal Rosa Choque no Facebook

 
4 - Geometria no décor: Como afirma a gerente de Cores e Comunicação de Marca da AkzoNobel Tintas Decorativas, a geometria irregular é uma das mais modernas técnicas de pintura diferenciada em paredes. “O processo é relativamente simples, mas o impacto na decoração é enorme!”, exalta Fernanda. Para o quarto de menina, Lucy Amicón e Vanessa Irene apostaram no efeito geométrico com rosa e verde, tonalidades que propiciam leveza e harmonia. Rene Fernandes também aderiu às formas geométricas assimétricas. Para ambientar o estúdio de leitura e degustação, o arquiteto combinou tons acinzentados com o azul “Mistério do Oceano”, da Coral.

 
5 - Efeito caixa: Pintar todas as paredes de um recinto de uma mesma cor forte é outra tendência em design de interiores. “O efeito caixa cria uma atmosfera totalmente nova e inusitada, e é ideal para destacar o projeto luminotécnico”, fala Fernanda Figueiredo, gerente de Cores e Comunicação de Marca da AkzoNobel Tintas Decorativas. Foi exatamente isso que fez a Triart Arquitetura em seu Estúdio +55 com o verde acinzentado “Lagoa Natural”.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.