Jornal Rosa Choque
Publicidade

Ambientes são projetados para combater alergias

Especialistas dão dicas sobre como cuidar da casa a fim de se evitar o surgimento de alergias e outros problemas respiratórios, muito comuns nesta época do ano

A designer Laura Santos usou tapetes emborrachado, uma ótima opção para os alérgicos | Creditos: Henrique Queiroga

O inverno 2017 chegou com tudo. No sudeste, algumas cidades registraram as mais baixas temperaturas em mais de quatro décadas. Com o clima tão frio e seco, o ar torna-se favorável à proliferação de alergias e outros problemas respiratórios, o que acende um alerta sobre a saúde. Não por um acaso, os cuidados que tomamos ao sair de casa nesta época do ano são redobrados. Todos querem escapar das temidas friagens. O que nem todo mundo se preocupa, porém, é justamente com o interior das casas, que pode ser o grande vilão.

 

Curta o Portal Rosa Choque no Facebook

 

“Os ambientes inadequados  são os principais causadores e mantenedores de crises alérgicas. Morar em um lugar arejado, sem ventos fortes, com boa luminosidade, é com certeza mais saudável para qualquer pessoa”, alerta a médica alergista Rozana de Fátima Gonçalves. Segundo a especialista, é preciso estar atento, pois é justamente em casa que as crises alérgicas costumam ser despertadas.  “As pessoas nascem com o gen da alergia. Este pode despertar em qualquer época da vida e a pessoa sensibilizada passa a ter sintomas. Geralmente, este despertar ocorre quando a pessoa tem contato com ambientes empoeirados, poluídos, mofados”, pontua.

Fica evidente, portanto, que a melhor maneira de evitar este tipo de problema de saúde é cuidando da casa desde os mínimos detalhes, que já começam no projeto de arquitetura de interiores. A arquiteta Fernanda Sperb, sócia do escritório Jardim & Sperb Arquitetura e Interiores, é categórica sobre os elementos que devem ser evitados  em casas onde um dos moradores já manifestaram sintomas de alergias. “Tapetes, almofadas, bichos de pelúcia, cortinas, tudo que junte poeira é prejudicial para o alérgico”, enumera. Com relação aos tapetes, a profissional afirma que existem opções no mercado para quem não quer abrir mão do elemento, como os tapetes de nylon, que são fáceis de lavar. A designer de interiores Laura Santos, acrescenta: “Os tapetes emborrachados são ótimos, pois não são felpudos e são de fácil manutenção”.

 

Leia mais:

Como valorizar o ambiente com a aplicação de espelhos?

Viviane Gobbato apresenta projetos inovadores e dinâmicos

 

Os livros também costumam acumular poeira, mas como muitas pessoas fazem questão de tê-los em casa, Laura Santos indica: “Uma boa ideia é acomodá-los em armários com portas ou básculas, em vez de prateleiras e nichos. Para quem quer mantê-los à mostra, a melhor opção é usar portas de vidro incolor”.

De acordo com as profissionais, outra questão importante diz respeito ao material do mobiliário. “Numa casa de uma pessoa alérgica é importante sempre escolher móveis que possam ser higienizados com pano úmido, como os móveis com superfície de vidro, por exemplo”, explica Laura. Lígia Jardim, do escritório Jardim & Sperb Arquitetura e Interiores, completa: “Os materiais sintéticos para bancadas de cozinha e banheiro são indicados. O corian, por exemplo, não retém odores e não absorve líquidos, além de ser resistente a bolores e mofos”.

Lígia e Fernanda recomendam ainda o uso de travesseiros antialérgicos e protetores de colchão. E Laura Santos finaliza: “Casa arejada e ensolarada é fundamental. Manter as janelas abertas e deixar o sol da manhã entrar pode ser de grande ajuda”.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.