Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-02-2019 às 01:35

Com desemprego em alta, remuneração têm queda de até 43%

Levantamento da Page Personnel mostra que empresas estão oferecendo quase metade da remuneração sugerida há um ano.

| Creditos: Shutterstock

A crise está afetando o bolso do trabalhador que está em busca de mudança ou recolocação no mercado de trabalho. É o que aponta levantamento realizado pela Page Personnel, uma das maiores empresas globais de recrutamento especializado de profissionais de suporte à gestão, parte do PageGroup. De acordo com os dados da consultoria, a remuneração de um Engenheiro de Projetos na Construção Civil, variava de R$ 8 a 12 mil no ano passado. Agora, as empresas que buscam um profissional como esse estão oferecendo remuneração de R$ 6 a 8 mil.

“Como há mais profissionais qualificados no mercado e poucas oportunidades de emprego, a régua salarial acaba caindo. É um fenômeno que não acontece desde 2009. Temos observado que essa queda tem atingido especialmente os trabalhadores mais experientes, que buscam recolocação ou troca de emprego em posições mais sêniores, em cargos de gerência ou coordenação”, explica Lucas Oggiam, gerente da Page Personnel.

Foram avaliadas nesse levantamento as remunerações de 10 mil candidatos de setembro de 2015 a fevereiro de 2016. Confira abaixo a relação de cargos mais afetados pela desvalorização salarial:

1. Engenheiro de Projetos em Construção Civil

O que faz: planejamento e execução de projetos envolvendo construção civil de mercados como obras residenciais, comerciais e de infraestrutura. São responsáveis por todo o processo desde envolvimento na venda do projeto, passando pelo planejamento e execução e finalizando com acompanhamento e entrega da obra.

Setor de atuação: empresas nacionais de projetos de engenharia atendendo ao mercado de construção residencial, comercial e de infraestrutura.

Tempo médio para recolocação: 3 a 12 meses

Expectativa salarial há um ano: R$ 8 mil a R$ 12 mil

Expectativa salarial hoje: R$ 6 mil a R$ 8 mil

2.  Analista de Comércio Exterior Sênior

O que faz: processos de importação e exportação de matérias-primas e produtos acabados. Responsável por toda parte operacional do processo burocrático da importação ou exportação e pela interface entre fornecedores ou matriz no exterior e as áreas de logística, produção e vendas dentro da empresa no Brasil ou clientes nacionais.

Setor de atuação: empresas especializadas em importação e exportação e distribuidores de produtos importados.

Tempo médio para recolocação: 3 a 12 meses

Expectativa salarial há um ano: R$ 5 mil a R$ 6 mil

Expectativa salarial hoje: R$ 4 mil a R$ 5 mil

3. Coordenador de TI

O que faz: Coordena equipe e todas as atividades de tecnologia na empresa com perfil generalista. Fica à frente dos projetos na área de TI, cuidando do cronograma e sendo referência, realiza o relacionamento com os fornecedores e gestão dos contratos.

Setor de atuação: Empresas nacionais ou multinacionais de pequeno porte e médio porte.

Tempo médio para recolocação: de 1 a 6 meses

Expectativa salarial há um ano: R$ 9 mil

Expectativa salarial hoje: R$ 8 mil

4. Gerente de Marketing generalista (com inglês fluente)

O que faz: Coordena equipe e todas as atividades de marketing e comunicação desenvolvidas dentro da empresa. Tem responsabilidade pelo marketing digital e off-line, definindo planejamento de mídia, eventos, ações pontuais, etc.

Com foco na alavancagem de vendas de produtos ou serviços.

Setor de atuação: Empresas nacionais ou multinacionais de pequeno porte

Tempo médio para recolocação: de 1 a 12 meses

Expectativa salarial há um ano: R$ 10 mil

Expectativa salarial hoje: R$ 8 mil

5.  Gerente Nacional de Vendas - setor alimentício

O que faz: Coordena equipes de vendas regionais, com foco em aumento do volume de vendas, além de responsabilidades em treinamento, desenvolvimento e avaliação de equipes de vendedores.

Setor de atuação: Empresas nacionais ou multinacionais de pequeno e médio porte

Tempo médio para recolocação: de 1 a 12 meses

Expectativa salarial há um ano: R$ 10 mil

Expectativa salarial hoje: R$ 8 mil

6.  Coordenador Financeiro / Contábil

O que faz: Coordena área de Finanças e/ou Contabilidade. Foco nas atividades de conciliação de contas bancária, reports financeiros da empresa, e fechamento contábil como um todo. Pela crescente exigência técnica da área, muitos salários foram inflacionados nos últimos anos; atualmente, é uma das principais áreas afetadas por redução de custos nas empresas.

Setor de atuação: Empresas nacionais ou multinacionais de pequeno e médio porte

Tempo médio para recolocação: de 1 a 12 meses

Expectativa salarial há um ano: R$ 8 mil a R$ 12 mil

Expectativa salarial hoje: R$ 8 mil a R$ 10 mil

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.