Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 21-11-2019 às 04:12

Norte-coreana relata o horror de ser mulher no país

O relato que chocou o mundo

| Creditos:

Assistir a um filme romântico de Hollywood é, provavelmente, uma coisa muito comum para você. Porém, essa não é uma realidade tão simples assim para as mulheres norte-coreanas. Foi o que contou a jovem Yeonmi Park, hoje com 22 anos, que fugiu da Coreia do Norte junto com sua família quando tinha apenas 13. A opressão do governo norte-coreano, liderado pela Dinastia Kim há aproximadamente sete décadas, foi o motivo da fuga. Em um discurso emocionado, feito na Conferência One Young World, ela conta o que passou e cita a morte de uma conhecida simplesmente por ter assistido a um filme hollywoodiano, além de citar estupros, proibição de roupas e outras formas de violência sofridas por mulheres e homens. O relato trata-se de um vislumbre breve de como é viver no país, e é chocante desde a primeira frase. 

Discurso de Yeonmi Park 

Logo no início de seus discurso, a jovem Yeonmi deixa claro que não fala apenas por si, mas por todos aqueles que não têm voz para dizer o que querem.

Em seguida, ela conta que a Coreia do Norte é um país inimaginável: “Há apenas um canal de TV e não há internet. Nós não somos livres para cantar, falar, vestir ou pensar o que quisermos. É o único país no mundo que executa pessoas por fazerem ligações telefônicas internacionais não autorizadas.[...]Todas as histórias são propagandas para fazer lavagem cerebral em benefício dos ditadores Kim”.

Entre as partes mais chocantes do discurso de Yeonmi, está a passagem em que ela conta que a mãe permitiu ser estuprada para protegê-la, na época com 13 anos.

Em outro ponto, ela diz que, antes de chegar à Mongólia, ela estava pronta, assim como sua família, para se matar caso fosse mandada de volta à Coreia do Norte: “Nós queríamos viver, mas como seres humanos”.

Assista ao vídeo completo a seguir:

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.