Jornal Rosa Choque
Publicidade

Cuiabá - MT, 26-08-2019 às 01:02

Seja um grão de trigo em solo fértil

Faça a diferença. | Creditos: Shutterstock

Muitas pessoas acreditam que a “fórmula da felicidade” é romper com a religião, ter acesso à educação, adquirir competências, abraçar uma profissão e ser bem-sucedido na carreira – tendo destaque na sociedade. Essa é a vida de “fé” para alguns. Em países já desenvolvidos, a realidade é que Deus está sendo eliminado e a religião está sendo excluída da educação, sob o pretexto de tornar a educação “acadêmica”.

O conflito entre o estudo acadêmico e a fé foi retratado, em 2014, no filme americano God’s Not Dead (passado no Brasil com o nome Deus não está morto). O filme é sobre um universitário norte-americano que, numa aula de filosofia, é intimado a assinar uma declaração que dizia “Deus está morto”. Se ele não fizesse isso, a aula não prosseguiria. O estudante decide lutar sozinho na universidade e, no final, acaba provando a existência de Deus com base na Bíblia.

Diante dessa situação, ouso dizer que tudo começa como um pequeno grão de trigo. Se deixarmos um grão de trigo em cima da mesa, ele continuará sendo apenas um grão de trigo, não importa quantos anos transcorram. Mesmo que fosse deixado ao ar livre, em cima de uma pedra, logo iria morrer. Se deixado em cima da terra árida, daria poucos frutos. Mas um grão plantado em solo fértil dará cem, duzentas, trezentas vezes mais frutos.

Esta é a verdadeira natureza do trabalho missionário. O trabalho missionário é o esforço daqueles que acreditam carregar a semente da verdade (como grão de trigo em solo fértil) e dão a vida para cultivar o maior número possível de frutos.

As reflexões acima são extraídas de “As Leis da Justiça”, do mestre japonês Ryuho Okawa (IRH Press do Brasil). O livro analisa a situação mundial deste início de século 21, tanto no aspecto político como no religioso. O mundo está abalado por dezenas de conflitos e desafios, como a questão do terrorismo, o Estado Islâmico, a guerra civil na Síria, a crise dos refugiados, entre outros. A análise de Okawa transita por situações envolvendo a justiça entre as nações, e suas divergentes ideologias, e a justiça no nível pessoal. Esta é alcançada quando cada indivíduo tem condições de batalhar para conseguir sua própria realização e felicidade, seja como filho de Deus ou filho de Buda. Seus mais de 2.000 livros publicados, traduzidos para 28 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares.

Deixe seu comentário!

O Jornal Rosa Choque não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.

Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Todos os campos marcados com é de preencimento obrigatório.